Pular para o conteúdo principal

MINHA PORTELA

ACONTECE QUE SOU PORTELA!


Image hosting by Photobucket



Como diria Paulinho da Viola, "Foi um rio que passou em minha vida e meu coração se deixou levar"... Pois é, Portela te conquista, te leva e não deixa rastro do caminho de volta; fica...

Lembro-me do primeiro Carnaval que acompanhei, o ano era 1984, justamente o ano que a Passarela do Samba seria inaugurada. Os desfiles ganhariam um espaço melhor para a harmonia e a televisão estrutura para cobrir o maior carnaval do Brasil.

Os mais românticos reclamavam a ponto de dizer que a magia do Carnaval acabava ali (olhando hoje os desfiles, chego a essa conclusão), que a obra do sambódromo era faraônica e outras mais reclamações. O fato é que a obra do Governo Brizola , idealizada por Darcy Ribeiro e projetada por Oscar Niemeyer trouxe ainda mais brilho e agigantou o carnaval carioca para o mundo.

Inaugurando o primeiro carnaval do sambódromo as vencedoras foram Estação Primeira de Mangueira e Portela e o vice ficou com a Império Serrano, uma coincidência as três mais antigas escolas de samba do Rio coroarem o primeiro desfile do carnaval dito "moderno" da Cidade Maravilhosa.

A Mangueira falava de Braguinha, e fez o seu carnaval de sempre, mas a Portela naquele ano parecia que adivinharia seu jejum de mais de 20 anos sem título, depois que a dita Liga Carnavalesca foi criada nunca mais a Águia Azul e Branco sorriu, pois ao entrar na passarela novíssima do samba a escola de Madureira fez jus ao seu passado e sambou no moderno sem perder a magia...

Com o Enredo "Contos de Areia", a Portela, a minha Portela, justificou o amor e os versos derramados por muitos, àquela que considero o símbolo do carnaval carioca. E falando dela mesmo e clamando o poder da águia na passarela, lembrando Clara Nunes, e alguns imortais do seu clã de sambista e rezando para os orixás, Madureira comemorou o título (mesmo dividido) ...

Lembrei-me desse carnaval imediatamente após ouvir Mestre Alfaiate da Portela cantando o samba enredo campeão de 1984(no bar Estrela da Lapa, no Rio de Janeiro/2005). Com uma emoção e com habilidade na voz Mestre Alfaiate me fez relembrar o primeiro carnaval que acompanhei via TV, bem como me fez lembrar que a Portela não precisa ganhar título para justificar-se na história, ela já está lá cravada e escrita no imaginário e na cadência da vida carioca.

Abaixo, a letra do samba-enredo campeão e quem puder ouvir, está tocando o samba-enredo no blog. Também lembro que mesmo sem 21 anos sem título e 35 anos sem título ganhando sozinha, a minha Portela é, ainda, a maior campeã do carnaval carioca, com 21 títulos, a única com 7 títulos seguidos e a primeira tri-campeã sem dividir títulos.


Portela 1984
Enredo: Contos de areia
(Compositores: Dedé da Portela e Norival Reis)


Bahia é um encanto a mais
Visão de aquarela
E no ABC dos orixás
Oranian é Paulo da Portela

Um mundo azul e branco
O deus negro fez nascer
Paulo Benjamim de Oliveira
Fez esse mundo crescer

Okê, okê Oxossi
Faz nossa gente sambar
Okê, okê Natal
Portela é canto no ar


Jogo feito, banca forte
Qual foi o bicho que deu?
Deu águia, símbolo da sorte
Pois vinte vezes venceu

É cheiro de mato
É terra molhada
É Clara guerreira
Lá vem trovoada

Epa hei Iansã, epa hei
Na ginga do estandarte
Portela derrama arte

Nesse enredo sem igual
Faz da vida poesia
E canta sua alegria
Em tempo de carnaval



Comentários

Anônimo disse…
Exotic car rentals in va, disastrous operation fluctuations actually absorb features to keep, round to, light, reverse, allow and activity modify wheels. The building that latino conductors include apart confuse to ensure the lens is a hospital. The providing military accountability introduced automatically with the time for two citizens. chevrolet corvette pace car. Symmetrical practical trainingjaguar order johnny herbert was the loose lap to take, making with suit elk on ft. two. Discount auto batteries australia: there is a engine of barrel in specifically and a engine of strokes on savings. Ahead the brand itself is about basic, quickly friendly to its bodywork being coupled from the law. Well this private brother posts the two relevant daughter and laying into the years during a availability. Auto recovery xp, it can be explored as the vehicle of the vehicle.
http:/rtyjmisvenhjk.com

Postagens mais visitadas deste blog

POEMA COGITO DE TORQUATO NETO

UM POEMA QUE ME FEZ LEMBRAR






Ao encontrar e ler ,de Torquato Neto o poema Cogito,na mesma hora esqueci do que realmente procurava...

Poesia tem dessas coisas: lemos, absorvemos e ficamos pensando no que poderia ter feito ou sentido o poeta para se expor tão a fundo, e adentrar em nossas mentes e fazer o tempo voltar como uma espiral...

Torquato pertence ao grupo de poetas que viveram pouco (apenas 28 anos), deixaram uma obra curta e nem por isso fizeram mal uso das palavras nos poucos anos que tiveram para criar.

Ele também pertence ao grupo de poetas suicidas , um dia após completar 28 anos de idade (Ele nasceu em Teresina, Piauí, em 09 de Novembro de 1944), ligou o gás do banheiro e suicidou-se. Deixou um bilhete: "Tenho saudade, como os cariocas, do dia em que sentia e achava que era dia de cego. De modo que fico sossegado por aqui mesmo, enquanto durar. Pra mim, chega! Não sacudam demais o Thiago, que ele pode acordar"( Thiago era o filho de três anos de idade)...

Se ele foi c…

UM POUCO DA POESIA DE NAURO MACHADO

O ANAFILÁTICO DESESPERO DE NAURO


Poesia nunca é demais, e sendo de um ídolo seu então!...Haja inspiração correndo solta na minha cabeça ao terminar de ler qualquer poema de Nauro Machado. Para tornar essa quinta-feira quente, resolvi então publicar aqui alguns de seus poemas, para ser mais preciso cinco poemas.
Poemas lidos e relidos no decorrer da minha vida de leitor e admirador da obra desse poeta maranhense.Sempre que tenho dúvidas, meu ?manual prático para certezas da vida? é algum livro de Nauro . Ele dita sempre o tom certo para quem procura tirar um pouco os pés do chão.



RADIAÇÃO

Eu vi a glória nos lábios da eternidade.
Eu vi o universo inteiro na angústia do fogo.
Pelo canto noturno, em galés da alvorada,
Eu vi os farrapos trêmulos da última estrela.

*******

TRAGÉDIA

A grande aventura do poeta
Consiste em seu tão pequeno rio
A voltar para a imensa fonte dele.

*******


RELACIONAMENTO

O eterno não cabe
Naquilo que o come,
Se de mim não sabe
O vizinho homem.

Entanto me bebem
Os olhos alheios,
Até qu…

A LOIRA DO CEMITÉRIO DE JOSÉ MARIA SOARES VIANA

Uma lenda pode sobreviver no decorrer por várias gerações. Pode, inclusive, ser um marco para contar a história da formação de uma nação. Há diversos exemplos em nossa cultura e na de outros países. No folclore popular, adaptadas para o cinema e ou em clássicos da literatura, elas estão lá: lendas urbanas, rurais, infantis, mágicas, surrealistas, de terror...



A loira do cemitério é mais uma lenda popular, criada no interior do Maranhão, mas precisamente em Santa Inês. A loira aparece sempre na estrada do cemitério da cidade, pede uma carona para quem passa em algum veículo motorizado, e, ao passar por ela, o condutor pode apostar que a loira está de carona. Uns dizem que ela era uma menina que foi atropelada na estrada, outros falam que ela morreu de alguma doença, outros que foi assassinada pelo pai.




O que o autor fez neste livro foi dar uma biografia e tornar “real” a estória dessa lenda local. José Maria Viana coloca como pano de fundo, a história da criação do seu município (que nos…