Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2008

MORTE DE KURT COBAIN

NIRVANA NÃO VOLTA MAIS...













Quem tinha de doze a vinte anos em 1990 , saberá bem o que estou lamentando. Era uma época em que a música eletrônica pulsava, e o rock boiava entre o alternativo e o clássico. Minha geração ficava procurando ídolos na esquina e a moda era banda de um hit só: chegavam, estouravam e sumiam... O Guns and Roses já tinham uma certa bagagem, mas nada que pudesse se levar muito a sério. Mas de repente, eis que surge mais um surto do cenário underground, e não era moda, não era um hit só, era muito mais que isso, surgia à banda Nirvana.


O Nirvana é ,com certeza, a banda que tem a cara dos anos 90 e que mudou o conceito do rock ( até então ). O Som era punk com canções que passavam ora medo, ora fúria. A banda teve umas inda e vindas de alguns integrantes, mas a formação que iria sacudir o mundo era formada por Kurt Cobain, Chris Novoselic e Dave Grohl.

O grupo não emplacou só uma dúzia de hits , eles também mostraram ao mundo a cena grunge da fria Seattle ( E.U.…

LUIS BUÑUEL

Da série grandes diretores...


O surrealista, o ateu, o sádico, o pervertido ou ainda o dono do cinema despojado e que não abria mão de uma disciplina rígida, quando no comando da sua câmera e suas idéias no papel. O imprevisível homem, dono de uma filmografia tão quantitativa como qualitativa (33 filmes), o espanhol que lutou e protestou no mundo os horrores da ditadura no seu país (Espanha), usando sua arte como abstração e sátira ao regime que massacrou a cultura e a vida de milhares de espanhóis.


Luis Buñuel ( 1900-1983) teve a oportunidade de introduzir no cinema a linguagem que Dali e outros expoentes batizaram de surrealismo, com seu “Um Cão Andaluz” (1928) , em parceria com o pintor(que desenvolveu o roteiro) criou uma obra no mínimo intrigante e citada pelo quatro ventos como um dos pontos bases para a popularização do escola surrealista. Alguns anos mais tarde o cineasta romperia de vez com Dali, devido choques ideológicos (o pintor se “acostumou”…