SOBREVIVENTE DE CHUCK PALAHNIUK





Sorevivente, o livro





Vindo de uma escola americana de escritores fortemente influenciados pela narrativa cinematográfica, Chuck Palahniuk faz ,com essa influência, com que seus livros tenham sempre uma estória eletrizante com parágrafos curtos recheados de significações e duplo sentidos.
Em SOBREVIVENTE, há tudo o que a crítica fala ,desse que é o autor mais famoso do mundo Underground literário americano: um enredo pouco usual na literatura clássica, personagens com nada de heróicos, e, muito menos preocupados em nos passar alguma lição “careta”,somando a uma visão pra lá de pessimista do mundo capitalista atual.

O personagem principal do livro, Tender Branson, nos conta, preste a se matar em um avião no início da trama, o seu drama pessoal que vai desde a infância no interior dos Estados Unidos, na sede da seita suicida Igreja do Credo(deixando apenas pouco mais de 100 sobreviventes),passando pelo suas tarefas domésticas em casa de novos ricos americanos, permeando um romance com uma mulher que ele conhece no disck ajuda.

Na primeira parte do livro, a narrativa mistura citações biblícas, humor ácido, receitas de etiquetas , dicas domésticas. Na segunda parte, vemos a ascenção de Tender Branson, como o único sobrevivente da seita, depois de diversos suicídios (ou seria assassinato?) dos restantes dos membros da seita. Tender vira um novo guru religioso, ao mesmo tempo em que vê uma investigação se dirigir a ele como principal culpado de diversos assassinatos.

O livro é um pequeno achado da literatura atual, o autor de livros como Clube da Luta(que virou filme consagrado),Choke(que virou outra boa adaptação para o cinema) dentre outros; Chuck Palahniuk, soube de forma inteligente e coesa escrever um estória que nos faz rir de coisas sérias, refletir sobre o mundo moderno e ainda nos divertir com uma narrativa pra lá de original. O livro é obrigatório.


Chuck Palahniuk

O PREFEITO DO RIO DE JANEIRO

Aos eleitores de Gabeira que não votaram...





Gabeira



Ele fez uma campanha exemplar, sem sujar a cidade e sem atacar adversários. Era bem mais velho que seu opositor, mas sem nenhuma experiência no executivo. Foi o Deputado Federal mais votado no Rio de Janeiro(incluindo aí meu voto) e perdeu as eleições municipais por menos de 56 mil votos.

Seu Nome é Fernando Gabeira, um político irreverente , autêntico e que deve dormir tranquilo com a sensação de dever de casa feito. Se ele ia dividir o Rio já tão isolado, isso só saberíamos depois. Eu particularmente acharia difícil, pelo seu passado de negociador e até de petista.

Gabeira perdeu uma boa parte de votos por não saber escolher as palavras como um político deve fazer. Aceitou apoio dos fracos e sujos tucanos do Rio de Janeiro. Falou a mais pura verdade sobre uma vereadora da Zona Oeste do Rio que lhe apoiava, mas pecou por isso: para um segundo turno tão disputado, qualquer erro faria diferença.

Zombou dos sambistas que estavam com seu adversário e perdeu mais votos na zona norte. Gabeira na verdade perdeu, não pela campanha difamatória da outra coligação, ele perdeu sim, pros seus eleitores que preferiram a praia do que as urnas. A culpa não foi do Governador e nem muito menos do feriado prolongado. Foi de falta de noção cívica dos que se bronzearam e perderam a oportunidade de mudar um pouco a cara da cidade. Eu falo isso , porque foram mais de 900 mil abstenções, e principalmente nas áreas de maior votação do candidato do Partido Verde.

Agora não adianta reclamar e nem passar emails com conspirações ridículas sobre o vencedor Eduardo Paes. O Rio não está dividido, como alguns dizem por aí, e muito menos caiu em mãos erradas. Tenho certeza que Eduardo Paes tem discernimento e inteligência para fazer um governo de união e realizações. Ainda mais sabendo da divisão nas urnas. A realidade é que ,qualquer um que vencesse, iria apagar a era do imperador César (Maia), este sim, merece ser esquecido e limado da política nacional.
O rei está morto? Vida longa ao novo rei. A cidade maravilhosa merece e precisa. Boa sorte a Eduardo Paes e sua equipe .
Eduardo Paes