ANIVERSÁRIO DE SÃO SEBASTIÃO DO RIO DE JANEIRO





RIO 445 GRAUS





Cristo Redentor




Descoberta pelo português Gaspar de Lemos, invadida pelos Franceses e redescoberta e fundada por Estácio de Sá ,em  primeiro de março de 1565 , coroada por Marques de Pombal na segunda metade do século XVII como sede da colônia , capital do Reino Unido,do Império e da República até 1960, a cidade do Rio de Janeiro se transformou em um dos maiores cartões postais  do mundo.




Cine Odeon Br



A capital informal da nossa república, completa 445 anos, e tem como maior presente ter sido escolhida como sede das olimpíadas de 2016. A cidade maravilhosa se cerca de histórias e estórias de quem vive nela. Um paraíso achado, aproveitado e mal distribuído. Violenta, enfeitiçadora, calorenta , diversificada , amada e cantada em verso, prosa, o Rio de Janeiro continua com diversos defeitos , mas tem muitas, e põe muitas nisso, qualidades, que o tornam e o fazem continuar lindo...





anonovo





Orgulho para quem vive aqui (seja zona norte, sul e oeste), carioca ou não, flamenguistas, tricolores, VASCAÍNOS , americanos, tijucanos,portelenses , mangueirenses e ou salgueirenses, a cidade é uma referência nacional para tudo de ruim e ou bom que acontece.

A todos que fazem dessa cidade seu dia a dia, parabéns , porque ela não se faz só de prédios, vigas, e belezas naturais, se faz de gente , e continua sendo...





rio 2016






MEU CARNAVAL 2010 NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO





Photobucket




Sexta tem o bloco  Embaixadores da Folia

Sábado tem o Cordão do Bola preta e desfile do grupo de acesso na Sapucaí

Domingo tem o bloco Simpatia é Quase Amor

Segunda  tem Portela na Avenida

Terça tem os blocos Me Beija que sou cineasta, Rio Maracatu e Os Mariocas

Assim fica o carnaval pra mim...







Aguia Portela





CARO FRANCIS DE NELSON HOINEFF





cartaz de Caro Francis





Um jornalista emblemático , polêmico , inteligente, debochado, cênico e que faz uma falta imensa ao jornalismo e a televisão brasileira, Paulo Francis tem um pouco do seu legado registrado no documentário , Caro Francis de Nelson Hoineff.

Impossível tentar registrar em pouco mais de uma  hora e meia todas as facetas de Francis ,bem como, todas as polêmicas que o mesmo criou no decorrer da sua vida, mas estão lá: sua pequena e conturbada vida de crítico de teatro , sua impulsiva saída da Folha de São Paulo , seus comentários ácidos no Manhattan Connection e no jornal da Globo (com direito a erros de gravações) e principalmente o caso do processo da Petrobras...

Tudo isso se soma a comentários de amigos, e outros nem tanto que nos ajudam a formar(ou pelo menos tentar) um pouco da complexa passagem dessa importante figura do jornalismo brasileiro. Francis deixou alguns seguidores(que jamais alcançarão sua performance), desafetos (alguns assumem no documentário serem ate fã dele)  , mas pelo painel carinhoso que o diretor montou, sentimos , mesmo os que não conheceram a fundo sua obra e nem tão pouco sabem da importância dele , ao vermos o documentário o quanto ele deixou de saudade, seja pela pessoa como pelo profissional.

Uma boa edição de imagens(assinada por Thaissa Castelo Branco), que não segue uma cronologia clássica e nos faz ir e voltar nas suas diversas facetas , se somam a essa obra que tenta de alguma forma fazer o impossível , traduzir Francis...





Jornalista Paulo Francis