DÚVIDA

DÚVIDA

 


                        Se tivesse lógica sentir
Talvez pudesse chorar
Mas se a arte não acabar,
É melhor meu choro rir.



CHORO




CHORO







Sei que sou homem
Já não sou criança,
Mas quem disse que  chorar
É privilégio de bebê?


Às vezes tenho fome,
Quero colo, quero beijo;
Quero mãe
como quem quer sonhar.
Quero sonho, não pesadelo,
Tenho fome e sede de amar.



ZELO


ZELO







Cuidar,
Acima de qualquer fato.
Rasgar,
Quando não mais se  utiliza.
Amar,
Quando não se tem escolha.