BALADA DESCONCERTANTE


 BALADA DESCONCERTANTE


 

Dessa janela
De vidro e acrílico
Canto para você.
 

Mesmo, que,
sem você
Eu não “dê voltas”
 
Eu vou e volto;
revolto minhas sílabas,
Para te dar
enfim,
minhas palavras!