Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2013

LAPSO NO LÁPIS

LAPSO NO LÁPIS 
Para Vanessa Mendes
Seu olhar de lince Olhar felino Olhos rasgados Que rasgam seus recados!!
Sua boca que bem dita um desenho borrado dos teus verbos.
Uma parte que me cola Logo desenrola Essa paixão que nos ver
Um instante , uma hora Logo logo se evapora
Quando quero te ter!!

INDIGESTA CONFISSÃO

INDIGESTA CONFISSÃO
De onde venho Trago desertos contidos E mal passados!
Só eu sei onde E quando Moram meus porquês
Subo escada Desço escada
E na Linha tenra Dos meus versos
Confesso:
Pouco Senti...
Onde me encontro
Muito, mas muito Foram meus erros!
Outrora cultivo E grito:

PERDI!


SANGUE

SANGUE
Eu pertenço ao poema. disso eu sei. Só não sei que na falta de um tema, sangue escorrerá sobre                     minhas mãos.                  
Se a artrite crônica de meu pensamento, confundirá por dentro todo o desalento do meu coração.
Eu perteço ao poema. Todo o monólogo, sou eu quem dito. Todo o sofismo, só eu quem creio. E se se ferem meus rancores e perdem sangue minhas palavras,
é como se a anemia me consumisse.


DESACATO AO LIVRE ARBÍTRIO

DESACATO AO LIVRE ARBÍTRIO
Minha vida é um constante desencontro, cheia de papéis e fotos desfocadas.
Eu me imaginava em um futuro melhor, com uma sede de viver melhor.
Não me imaginava assim, entre cálculos e planejamentos, entre o ócio e o tempo desvirtuado.
Não me imagina assim Tão mesmo.





BLUE

BLUE

Eu fico aqui parado... Parado porque o mundo girando eu fico tonto. fico parado... Parado porque o mundo saindo eu fico só... O mundo acabando e você do meu lado... Isso eu não troco nem por dois farrapos de canções... O mundo gira eu fico parado e olhando todos os lados. Quem sabe encontro um pouco do azul , que peguei dos teus doces olhos...

DA MELHOR MANEIRA POSSÍVEL

DA MELHOR MANEIRA POSSÍVEL


Você não liga o rádio então não escuta a minha doce labuta de transformar verbos em canções...
Dentro da sala, teu suor me cala. Em todo lugar onde eu for vou sempre pensar em um fim, da melhor maneira possível que você possa ouvir...
às vezes basta um céu que dois olhares se perdem.

FILME "PLANO VERSUS PLANO"

Tempos de Faculdade de Cinema, com elenco maravilhoso: Raymundo de Souza, João Sabiá, Rafael Queiroga, Gustavo Novaes, Nathália Lima Verde.
FILME "PLANO VERSUS PLANO"

Marcos, Ricardo, Márcio, Paulo e Hélio planejam e sequestram Vera Soares, filha do Empresário do ramo de bingos Alberto Soares. O sequestro ganha outro rumo quando o pai da sequestrada entrega o caso a polícia e o motorista da Família( Márcio) vai para a delegacia depor. Hélio dar ordens para o plano b(matar a vítima) sem saber que seus quatro outros comparsas possuem um outro plano em que ele é a vítima e eles, os heróis.

Roteiro e Direção : Marcus Allen   
Roteiro , Direção de Produção e Edição : José Viana Filho
Direção de Arte : Giselle Kercsher e Bernard Mendes
Direção de Fotografia : Vanessa Prallon
Edição e Produção : Felipe Fernandes



Filme Produzido na Escola de Cinema da Estácio de Sá, Rio de Janeiro , 2008

ACORDAR

ACORDAR

Amanheci bem mais lento; E mesmo que o pensamento esteja a mil, meu corpo é um barril. Ideias: balas, fuzil...

ESTAÇÕES

ESTAÇÕES Cabe:

Um inverno nos teus olhos
Quando me despeço

Sobra:

Um outono nos teus braços
Com minha ausência

Fica:

O calor da tua presença
No verão dos teus verbos

Nascem:

Flores nas minhas lembranças
Recheadas dos teus sorrisos.

CAI

CAI

Verbos vão embora, muito embora alguns palavrasfiquem aqui martelando ... De repente, com as sobras do tempo sai um poema qualquer, desses que a gente compra para driblar a vida. E lá fora a vida rir como se eu fosse palhaço boiando e caindo... Caducando com uma caneta Eu finjo que vivo. A ficha só cai quando Deus me empurra e diz : vai....

AMINÉSIA

AMINÉSIA Eu juro que fiz de tudo Para te esquecer... Troquei jornal Esqueci tua esquina, Nem toquei no teu nome!
Eu juro(sei que é o melhor) Que pensei em outras esferas, Outros círculos, outros olhos, Outras curvas...
Não sou o único A viver essa guerra, Mas me sinto só! Esse teu brilho no olhos... Eu juro que te esqueci.

Foram uns segundos Uma neve, dois outonos Juro! Juro! Juro! Pareceram tão longos Mas os segundos acabaram... E girando em volta, estão As horas e mais horas Que ganho pensando em ti.

BALADA DESCONCERTANTE

BALADA DESCONCERTANTE

Dessa janela De vidro e acrílico Canto para você.
Mesmo, que, sem você Eu não “dê voltas” Eu vou e volto; revolto minhas sílabas, Para te dar enfim, minhas palavras!

ANIVERSÁRIO DE SANTA INÊS -MA

CIRANDA Minha rua eu levo para qualquer canto. Em São Luis , São Paulo , Curitiba, Rio, Meia volta no litoral e Rio outra vez Em tudo, sempre, ou pouco mais oumenos Tem Santa Inês...

PORTELA DA DEPRESSÃO

PORTELA DA DEPRESSÃO Voa águia azul e branca Com o perfume do suor Do samba Ganha em outros carnavais Com pérolas e tafetás... Não és maisela Um pouco menos bela Só cabe a Portela Ser o que sempre foi E será

POESIA COISA E TAL...

POESIA COISA E TAL

Tal qual no quadro, Nas fotos,nas portas Nos portas, nos dias... No escuro do vício Infinito da madrugada
Na consciência do verbo, Poesia representa, agora, O choro que aflora Que jorra Que fere Que dribla: A lógica caduca De coisas e tais dilemas; Mal escritos.

MY TYPE OF VANESSA

MY TYPE OF VANESSA


Algumas mulheres não querem dinheiro Querem verso, prosa e ou poesia Querem folhas escritas, rascunho Flor pendurada no punho!! Outras poucas querem lírios Gérberas, violetas, rosas e perfumes Não querem carros , nem motores Querem odores simples, quase estrumes... Outras nem sonham com Paris Querem sons, músicas e ou películas Querem amor de índio , silvícolas E pedem tão pouco, sem bis. Difícil achá-las ou entendê-las Pior perdê-las!!