FIM DE 2008



natal 2008

A frase mais falada no decorrer dos anos é: “como ta passando rápido o ano!...” É fato; 365 dias já não cabem mais em um ano, e sim, estamos ficando mais velhos. De ano de 2008 guardo belas lembranças e algumas contrariedades...

De filmes excelentes e marcantes, da minha formatura em cinema, dos trabalhos que produzi, da namorada que beijei, do whisky que acabou e do sol que se pôs. 2008 já foi e levou também muitas lembranças ruins...

E que façamos o bom e velho ritual de fim de ano: A ceia de natal, os amigos secretos, os votos de felicidades e desejos para 2009, que será melhor que o ano passado e que será pior que 2010 e assim por diante...

Aos meus amigos reais e virtuais, desejo em dobro tudo o que me desejares:



Sonhos.

Aos meus amigos,
Meus melhores desejos,
Meus sonhos,
Minhas alegrias
Aos meus amigos
O dia claro pelo sol e as nuvens da chuva
A beleza do luar e o brilho das estrelas
Aos meus amigos
A transparência da luz e a força da água
Aos meus amigos tudo de bom.

(autor desconhecido)

anonovo

CLUBE DE REGATAS VASCO DA GAMA NA SEGUNDONA

ADEUS A PRIMEIRA DIVISÃO...






Edmundo






E QUE VENHA A SEGUNDA...





Manchete

SOBREVIVENTE DE CHUCK PALAHNIUK





Sorevivente, o livro





Vindo de uma escola americana de escritores fortemente influenciados pela narrativa cinematográfica, Chuck Palahniuk faz ,com essa influência, com que seus livros tenham sempre uma estória eletrizante com parágrafos curtos recheados de significações e duplo sentidos.
Em SOBREVIVENTE, há tudo o que a crítica fala ,desse que é o autor mais famoso do mundo Underground literário americano: um enredo pouco usual na literatura clássica, personagens com nada de heróicos, e, muito menos preocupados em nos passar alguma lição “careta”,somando a uma visão pra lá de pessimista do mundo capitalista atual.

O personagem principal do livro, Tender Branson, nos conta, preste a se matar em um avião no início da trama, o seu drama pessoal que vai desde a infância no interior dos Estados Unidos, na sede da seita suicida Igreja do Credo(deixando apenas pouco mais de 100 sobreviventes),passando pelo suas tarefas domésticas em casa de novos ricos americanos, permeando um romance com uma mulher que ele conhece no disck ajuda.

Na primeira parte do livro, a narrativa mistura citações biblícas, humor ácido, receitas de etiquetas , dicas domésticas. Na segunda parte, vemos a ascenção de Tender Branson, como o único sobrevivente da seita, depois de diversos suicídios (ou seria assassinato?) dos restantes dos membros da seita. Tender vira um novo guru religioso, ao mesmo tempo em que vê uma investigação se dirigir a ele como principal culpado de diversos assassinatos.

O livro é um pequeno achado da literatura atual, o autor de livros como Clube da Luta(que virou filme consagrado),Choke(que virou outra boa adaptação para o cinema) dentre outros; Chuck Palahniuk, soube de forma inteligente e coesa escrever um estória que nos faz rir de coisas sérias, refletir sobre o mundo moderno e ainda nos divertir com uma narrativa pra lá de original. O livro é obrigatório.


Chuck Palahniuk

O PREFEITO DO RIO DE JANEIRO

Aos eleitores de Gabeira que não votaram...





Gabeira



Ele fez uma campanha exemplar, sem sujar a cidade e sem atacar adversários. Era bem mais velho que seu opositor, mas sem nenhuma experiência no executivo. Foi o Deputado Federal mais votado no Rio de Janeiro(incluindo aí meu voto) e perdeu as eleições municipais por menos de 56 mil votos.

Seu Nome é Fernando Gabeira, um político irreverente , autêntico e que deve dormir tranquilo com a sensação de dever de casa feito. Se ele ia dividir o Rio já tão isolado, isso só saberíamos depois. Eu particularmente acharia difícil, pelo seu passado de negociador e até de petista.

Gabeira perdeu uma boa parte de votos por não saber escolher as palavras como um político deve fazer. Aceitou apoio dos fracos e sujos tucanos do Rio de Janeiro. Falou a mais pura verdade sobre uma vereadora da Zona Oeste do Rio que lhe apoiava, mas pecou por isso: para um segundo turno tão disputado, qualquer erro faria diferença.

Zombou dos sambistas que estavam com seu adversário e perdeu mais votos na zona norte. Gabeira na verdade perdeu, não pela campanha difamatória da outra coligação, ele perdeu sim, pros seus eleitores que preferiram a praia do que as urnas. A culpa não foi do Governador e nem muito menos do feriado prolongado. Foi de falta de noção cívica dos que se bronzearam e perderam a oportunidade de mudar um pouco a cara da cidade. Eu falo isso , porque foram mais de 900 mil abstenções, e principalmente nas áreas de maior votação do candidato do Partido Verde.

Agora não adianta reclamar e nem passar emails com conspirações ridículas sobre o vencedor Eduardo Paes. O Rio não está dividido, como alguns dizem por aí, e muito menos caiu em mãos erradas. Tenho certeza que Eduardo Paes tem discernimento e inteligência para fazer um governo de união e realizações. Ainda mais sabendo da divisão nas urnas. A realidade é que ,qualquer um que vencesse, iria apagar a era do imperador César (Maia), este sim, merece ser esquecido e limado da política nacional.
O rei está morto? Vida longa ao novo rei. A cidade maravilhosa merece e precisa. Boa sorte a Eduardo Paes e sua equipe .
Eduardo Paes

12 DE OUTUBRO, DIA DAS CRIANÇAS

criança





O homem é estranho mesmo: quando criança quer ser adulto e quando adulto quer voltar a ser criança... O fato é que ser criança , têm o lado bom e ruim. Aproveitando o dia das crianças , dia 12 de outubro, fiz uma litas de cinco motivos bons(para lamentarmos termos virado adulto) e cinco motivos ruins(para agradecermos por ter crescido).




SER CRIANÇA, UMA DÁDIVA OU PESADELO?



Prós:



1. Não trabalhar: Claro que no Brasil e em alguns países do mundo, existe o lamentável trabalho infantil, mas de uma forma geral, criança não trabalha. Uma dádiva, um prelúdio, um sonho... Quem tem que se preocupar em pagar as contas são os pais... eita fase boa! Nunca pensei que fosse virar um adulto preocupado a ponto de sonhar na fila do banco pagando tudo, inclusive o pagamento total do cartão de crédito.


2. Ir a festa de Aniversário(de criança): Não existe prazer melhor, comer tudo o que seus pais não te deixam em um ano. Beber litros de refrigerante, bagunçar sua casa ou do amigo, e ainda explodir balões no final da festa.



3. Amor infantil: É ótimo, volúvel , passa rápido e depois até brincamos com a pessoa amada como se nada tivesse acontecido.


4. A inocência: Esse estado puro, angelical, e sem falsidade, sem mentiras, o lado puro do mundo, tempos que não voltam mais.


5. Brincar : A melhor coisa a fazer , quando criança. O melhor verbo a ser praticado. Brincar de qualquer coisa, correr, suar...



Contras:


1. Receber ordens dos pais, avós, tios,e qualquer outra pessoa com mais de quinze anos: Criança não tem vez, ou obedece ou ouve esporro . Se você for esperto sempre dirá sim, adulto às vezes esquece... Mas tem cada Tio que enche o saco , e às vezes os pais, bom, pesam que são deuses gregos.


2. Ir a escola: Curto e grosso: Deveríamos nascer sabendo.


3. Aceitar o credo dos pais mesmo sem gostar: Fui obrigado a fazer primeira comunhão, nem tive chance de dizer “não quero”.


4. Dormir cedo: E se for uma criança notívaga? Poeta? Que adora assistir ao corujão?Amante da noite? Como fica? Ter que dormir, ou melhor fechar os olhos (senão a mãe não sai) e ainda esperar pelas duas ou três horas da manhã para o sono chegar.


5. Não escolher o que comer:
Isso é triste. Por isso que bebê cospe. Mas quando você cresce um pouco mais não pode ir por ai cuspindo o que não gosta. Sem falar que tem pai por ai , pensando que boa educação é fazer o filho gostar do trio terror: Abóbora, Maxixe, Quiabo. Graças a Deus cresci e hoje como enlatados e bebo suco artificial...


E você que me ler agora, queria ser criança novamente?

FESTIVAL DE CINEMA DO RIO 2008


Festival de cinema do Rio




Entre 25 de setembro e 09 de outubro, acontece o Festival de Cinema da cidade do Rio de Janeiro. O maior festival da américa latina, tem esse ano diversos lançamentos premiados nos principais festivais de todo o mundo, homenagando em 2008 o Reino Unido : todo ano um país é homenageado na mostra , fazendo um panorama da sua cinematografia .


Com a espectativa de público de mais de 250 mil pessoas(380 filmes), o festival estará espalhado por diversos cinemas na cidade maravilhosa e focando a mostra nacional na cinelândia carioca: Com debates, tendas , tapetes vermelhos, votação popular e algumas sessões a dois reais nos cines Odeon e Palácio (centro do Rio).


Queime depois de ler

Da lista dos imperdíveis , posso citar a última produção dos irmãos Coen - Burn after reading - (Queime depois de ler), com Brad Pitt, George Clooney e John Malkovich, o fenômeno italiano(relata a máfia do sul do país) , que ganhou o Grande prêmio do Júri no festival de Cannes - Gomorra - de Matteo Garrone. Sem deixar de citar os vencedores da palma de ouro em Cannes - Entre les murs - de Laurente Cantet - e do Leão de ouro de veneza - The Wrestler - de Darren Aronofsky( o mesmo diretor de Fonte da Vida).

Gomorra



Tembém há um certa expectativa para ver os novos lançamentos dos mestres Francis For Coppola (youth without youth) e Woody Allen com o seu Vicky Cristina Barcelona. Enfim, há uma lista bem grande de filmes que não se pode perder: do nacional Última parada 174 de Bruno Barreto até o épico histórico ,Che, de Steven Soderbergh. E festival também é ver filmes estranhos, sem ler um resenha, atirar no escuro, se supreender, odiar, criticar e aplaudir. A cidade maravilhosa será em duas semanas, palco de diversas correntes e enredos dessa arte que encanta o mundo... Boa sessão a todos.

Ultima parada 174


FERREIRA GULLAR, 78 ANOS

Ferreira Gullar



Dia 10 de setembro de 2008, o poeta Ferreira Gullar completará 78 anos. O maranhense de São Luís , pode-se considerar um dos últimos grandes poetas vivos e que tem o privilégio de receber diversas homenagens, podendo agradecer pessoalmente.


O Poema Sujo(de sua autoria, lançando no exílio em 1976), um dos grandes exemplares de nossa poesia, traduzido em algumas línguas pelo mundo, será lançando esse final de semana em Buenos Aires, cidade aliás, onde ele escreveu a obra e que ainda não havia publicado.

A publicação em terras argentinas é um presente para esse que eu considero, junto com Leminski, meu poeta preferido. Da sua obra , aconselho todos lerem : Dentro da noite veloz (1975), A luta corporal e novos poemas(1966) e o próprio Poema Sujo. Sua poesia marca , faz refletir e não envelhece jamais. Tudo que um poeta precisa para ser lido e jamais esquecido. Parabéns ao poeta pela sua obra.


Photobucket

Deixo aqui um poema do livro Dentro da noite Veloz, que eu tive o privilégio de vê-lo recitar em uma livraria em Ipanema, no ano de 2005(com direito a foto e livro autografado). Segue o poema...


Photobucket


CANTIGA PARA NÃO MORRER


Quando você for se embora,
moça branca como a neve,
me leve.
Se acaso você não possa
me carregar pela mão,
menina branca como a neve,
me leve no coração.
Se no coração não possa
por acaso me levar,
moça de sonho de neve,
me leve no seu lembrar.
E se aí também não possa
por tanta coisa que leve
já viva em seu pensamento,
menina de branca neve,
me leve no esquecimento.

Photobucket
O poeta e minha irmã Georgiana, Rio de Janeiro , 2005.

BACK IN BLACK DO AC / DC

Back in black

A banda foi formada pelos irmãos escoceses Angus e Malcolm Young, na cidade de Sydney , Austrália. O AC/DC tem o mérito de ser a banda de rock que tem o segundo disco mais vendido na história(o primeiro do rock): Back in Black de 1980, com 42 milhões de cópias vendidas pelo mundo(na discografia geral são mais de 150 milhões de discos vendidos). Para uma banda que é considerada pioneira do hard rock e heavy metal é um feito que a deixa com o status de uma das maiores da história do rock.

Back in Black foi lançado logo após a trágica morte do vocalista Bon Scott, que com sua voz marcante tornou o álbum Highway to Hell um clássico. Tragédias a parte , a década de oitenta começava com o lançamento do disco que consolidava de vez o AC/DC como uma banda que marcaria época.

Ac/dc

O disco Back in Black , com sua capa preta (uma referência de luto a Bon Scott) , é o primeiro de Brian Johnson como vocalista. Sua voz esganiçada (uns diriam até “rouca- histérica”) é uma das marcas da banda; impossível ouvir em outra voz clássicos do disco como: Hells Bells, Back in Black, You Shook Me All Night Long , Shake a Leg e Shoot to Thrill. Canções imortalizadas pela voz de Brian e pelas guitarras dos irmãos Young, que servem para explicar o porquê do sucesso de vendas e o valor que o disco tem(vale a pena ouvir quem não conhece o som).

A banda irá lançar um álbum ainda em 2008 e cair na estrada em 2009, onde especula-se que o AC/DC venha parar em terras brasileiras. Seria ótimo ouvir alguns sucessos da banda (aí incluo vários de Back in Black) e ver a perfomace de Angus Young , com seu uniforme escolar ,deslocando pelo palco, com o passo que foi batizado de “duck walk” e fazendo com que sua guitarra nos ensine o que é o verdadeiro rock and roll.

Angus Young

A ENCARNAÇÃO DO DEMÔNIO, DE JOSÉ MOJICA MARINS

O adeus do maldito do terror...


Zé do caixão

Quem for ao cinema ver “A encarnação do demônio (2008)” pode se supreender ao ver um filme bem produzido, com roteiro e direção na medida , com terror, humor e referências bíblicas e satânicas(de sobra). Um elenco feminino pra lá de sensual, uma fotografia que acompanha bem o imaginário do personagem Zé do Caixão e ainda todo o departamento de arte dando um show, seja no cenário, na maquiagem , figurino , seja na caracterização das mortes, sonhos e pesadelos que o filme apresenta.

É uma boa pedida para o final dessa semana(o filme estréia 08 de agosto em algumas salas pelo país), já que essa película encerra o círculo de produção do nosso mestre do terror tupiniquim: José Mojica Marins. Em algumas entrevistas que deu, o diretor fez entender que irá parar; bela despedida para ele, que vê, depois de trinta anos sem filmar, o final da sua trilogia do Zé do Caixão se encerrar : começou com À meia noite levarei sua alma(1963), Esta noite encarnarei no teu cadáver (1966)...

O filme mostra, depois de quarenta anos na cadeia, Zé do Caixão sendo liberto , e junto com seu fiel ajudante Bruno, seguem para a periferia de São Paulo, onde o coveiro assassino, decide novamente achar a mulher ideal para gerar seu filho perfeito. Como principais obstáculos, a pm de São Paulo(Jece Valadão faz aqui seu último papel no cinema), um padre franciscano(Milhem Cortaz dando um sohw de neurose) e alguns de suas vítimas dos dois filme anteriores, que voltam para atormentá-lo.

Bom ver nosso maldito do terror tendo novamente espaço(diga-se dinheiro) para produzir , dando ao nosso cinema , um representante em um gênero pouco cultuado aqui. José Mojica , sempre disse que lá fora é mais reverenciado que aqui. Mas para quem quer começar a conhecer sua obra, pode muito bem relaxar e ver esse filme. Uma boa pedida, com terror na medida certa.


A encarnação do Demônio

ADVOCACIA SEGUNDO OS IRMÃOS MARX

Logo para Teatro

A peça , que está em cartaz no Teatro das Artes(no shopping da gávea), as terças e quartas, sempre as 21:00 hs é um perfeito convite ao riso. É uma livre adaptação da obra dos irmãos Marx e conta com um elenco que faz jus ao texto deles e ainda acrescenta humor de sobra para cada pequena estória vivida.

Heloisa Périsse está excelente e na medida certa como uma advogada corrupta que vive com a tensão de ser despejada. O elenco que compõe seus assistentes interage com ela de forma certeira, e o resultado não poderia ser outro: riso certo e uma peça obrigatória para as férias de julho (vai até 27 de agosto).


ADVOGACIA II

Além do execelente texto de Bernado Jablonski que assina também a direção junto com Fabiana Valor, vemos e ouvimos as improvisações do atores que compõe o grupo Z.É ( Marcelo Adnet, Gregório Duvivier, Rafael Queiroga e Fernando Caruso) é desse quarteto que vemos os melhores momentos nas seis pequenas estórias que se intercalam.

Fernando Caruso está impagável nos diversos personagens que interpreta, Marcelo Adnet e Rafael Quieroga também não ficam atrás, e o segredo da montagem, é a forma como eles interagem com Perisé ,e ainda, pela forma ágil e criativa como as estórias vão se intercalando ( o cenário tem um papel fundamental nessa agilidade) . Fazem parte ainda do elenco, Nedira Campos , Diana Herzog e Roberto Guilherme ( o eterno sargento pincel dos trapalhões).

Advocacia segundo os irmãos Marx além de nos divertir bastante, ainda nos mostra que o humor não tem idade, já que vemos no palco várias gerações se unindo para nos presentiar com um show de riso e inteligência. A peça é obrigatória...

ADVOGACIA

MARLON BRANDO

O PRIMEIRO E ÚNICO REBELDE

Ator Marlon Brando

No dia 02 de julho de 2004 (há quatro anos atrás), morreu Marlon Brando, e , como toda sua vida foi de atuação, seu final foi digno de uma ópera: morreu só , em um hospital de Los Angeles, de uma causa não divulgada e pobre(devia vinte milhões de dólares). Estava com oitenta anos, gordo e quase não atuava mais(seu último filme foi à Cartada final de 2000 com Robert de Niro).

Não era mais o Brando que conseguiu cinco indicações seguidas do Oscar, ganhando na última por “Sindicato dos Ladrões” (1954), nem o Brando que defendia as causas indígenas e ambientais. Não era mais o sedutor de um “Uma rua chamada pecado” (1951, na minha opinião sua melhor atuação), nem o sofrido e dúbio homem de “O último tango em Paris” (1972).

Brando I

Brando, no decorrer da sua vida, mergulhou em loucuras que talvez só seu personagens pudessem viver. Viu seu filho matar o cunhado e depois amargou o suicídio de sua bela filha... Subiu em tribunais para defendê-lo como a mesma força que Vitor Corleone em “ O poderoso Chefão” (1972,ganhou outro Oscar), e por último viveu em uma solidão, até morrer, igual ao Col. Walter E. Kurtz em “Apocalipse Now (1979, na minha opinião o melhor filme de guerra já feito).

De fato podemos dizer com toda a certeza, que ele não deixou sucessores(talvez uns imitadores), há outros grandes atores, mas nenhum levou tão pouco a sério a forma de atuar e mesmo assim foi tão genial como Marlon Brando, o primeiro e único selvagem do cinema mundial.
Brando II

ELEIÇÕES DO VASCO DA GAMA,2008.

O fim de uma era:

Eurico

E o começo de outra :


Roberto Dinamite

Foram mais de quarenta anos de troca de cargos, alianças , títulos , tropeços e muitos erros. A era Eurico Miranda termina e para nós ,vascaínos de verdade, que amam o clube acima de tudo, é um alívio.


Photobucket

Desde que assumiu a presidência , no início da década, Eurico Miranda declarou-se déspota e comprou briga e desgatou a imagem do clube ao extremo. Brigou com a imprensa(com desafetos declarados) , montou times equivocados, desafiou a rede globo, comprou torcida organizada, ensaiou vaias na social para Roberto Dinamite, brigou com diversos jogadores, babou Romário ao extremo ( a ponto de colocá-lo como técnico), fraudou eleições e tratava o clube Vasco da Gama como seu. Enfim , o fim...

Carlos Roberto Dinamite de Oliveira, o Roberto Dinamite, derrotou Amadeu Pinto da Rocha(Eurico retirou a candidatura e o apoiava ) por 140 votos contra 103 (com 3 votos nulos num total de 246 votantes) e será o 43º presidente da história do Club de Regatas Vasco da Gama, com posse marcada para o dia 1º de julho. Sua primeira e urgente missão é colocar o futebol no eixo de vitórias novamente e reerguer a auto-estima vascaína, com uma gestão de união e participação daqueles que realmente amam o clube.

Que o novo presidente tenha o equilíbrio necessário para comandar a nau vascaína. A julgar pelo seu talento em campo e seu dom político na assembléia legislativa do Rio de Janeiro, estamos em boas mãos. Enfim, um começo...

Roberto

MORTE DE JAMELÃO

JAMELÃO 1913- 2008
Jamelão Vascaíno

Em um documentário que assisti no youtube, Jamelão afirma , com a voz que o consagrou em tantas canções gravadas : "Gosto de futebol, sou vascaíno e não tem quem vai mudar. Eu vi construir esse estádio, eu vi." .

Ele olha ,ainda, pelas grades do alambrado, e vê Romário se aquecer no gramado, para logo depois cantar exaltação a mangueira, com o craque do futebol o acompanhando em tamborim. É assim que os vascaínos como eu, devem ter como última imagem , de um dos ícones do samba.
Enterro Jamelão

Jamelão morreu no dia 14 de julho e deixou a sua grande paixão sem voz: a Mangueira. É estranho ouvir um samba da verde-rosa sem sua voz. Porque ele, como o próprio dizia, não puxava, interpretava os sambas de sua escola.

Que o mestre leve consigo as três grandes paixões da sua vida: A mangueira, o vasco e a música. Foram noventa e cinco anos bem vividos e que deixarão saudades...
Caricatura Jamelão

MEMÓRIAS DO SUBSOLO DE FIODOR DOSTOIEVSKI



Memorias do Subsolo

Li ,há um tempo atrás, um relato denso e amargo de um mestre da literatura mundial: “Memórias do Subsolo” de Fiodor Mikhailovitch Dostoievski. Dispenso apresentação desse que influenciou dez entre dez escritores atuais. Esse moscovita do século XIX, que descreveu a vida e os sentimentos dos russos de maneira crua e sem ser planfletário . Real e perigoso como diria o ditador Stálin. Real eu diria, pois “Memórias do Subsolo” trata exatamente de uma realidade que às vezes queremos, às vezes sonhamos; a do isolamento.

Devo frisar ,que esse isolamento descrito no livro ,serve de ponte para mostrar todos os defeitos e pecados que nos incomoda e nos move. Pelo menos o autor me fez imaginar isso. O livro nos remete as fracas e parcas tentativas de sermos contra tudo e todos , narra também um mergulho na consciência, uma autoflagelação humana.

Uma obra singular ,dessa que você não pode comentar sem explicitar o que de fato o livro sugere. Então vou ficar no ponto de só sugerir, sem ir mais afundo a esse mergulho na alma humana. Ressalto também ,que esta obra é ponte, intersecção para a formação de personagens e da temática que seria constante e melhor construída nas Obras “Crime E castigo”, “O Jogador” , “O idiota’ e sua Obra prima” Os Irmãos Karamazov ". Vale a pena ler um livro, desse que fez da literatura um caminho para a alma humana.

Escritor Russo Dost.

LA ZONA , DE RODRIGO PLÁ.

A cidade partida...

Cartaz de La zona

O filme La zona( Zona do Crime ) do diretor Uruguaio que vive no México, Rodrigo Plá, é uma síntese do que as grandes cidades estão se transformando. O roteiro , de sua mulher, Laura Santullo é baseado em um conto que ela mesmo escreveu sobre uma cidade futurista que se isola no limite da exclusão social. O diretor e sua mulher se espantaram ao ver que na sua própria cidade o futuro do conto já estava acontecendo.

La zona do título é um grande condomínio cercado por favelas de todos os lados e que possui um grande sistema de segurança e regras próprias ditadas por uma assembléia. E é essa mesma assembléia que decide agir por conta própria e matar um dos sobreviventes de uma tentativa frustada de assalto.

Ao ultrapassar o outro lado do muro, três rapazes tentam assaltar La zona, dois morrem e um é perseguido como rato pelos moradores. A premissa do filme é essa: é um jogo dos moradores do condomínio, contra um “inimigo”de fora. Um super filme de ação e suspense, todos podem pensar ao ler a sinopse, mas o filme é muito mais do que cenas de gato e rato...

Photobucket


La zona nos trás para o velho problema que passam as grandes cidades pelo mundo a fora (Rio de Janeiro, México,etc ...). A divisão aparente da cidade , o isolamento completo das classes mais privilegiadas, e também o completo abandono do Estado com relação a ricos e pobres.

O filme é um perfeito painel para quem vive em uma grande cidade e quer se ver na tela. Está lá a corrupção policial, a diferença gritante de renda,os jovens ricos alienados e as anomalias geradas pelo estado mal gerido(justiça do olho por olho, dente por dente).

O diretor acerta em não tomar partido de qualquer lado, não sobra pra ninguém e todos no fundo tem um pouco de razão em uma ou outras ações. Acertam em algumas e erram e muito em outras. Tanto a polícia, os moradores e os mais pobres.

Rodrigo Plá , acerta ainda mais , ao colocar a visão de um dos filhos dos moradores (adolescente)sendo modificada no decorrer dos acontecimentos, como se fóssemos nós re-aprendendo a viver em sociedade. É um filme Obrigatório.

La zona

DIA DE SÃO JORGE

Santo guerreiro

Dia 23 de abril foi convencionado para ser o dia de um dos santos mais cultuados e populares do mundo. São Jorge é o santo patrono da Inglaterra, Portugal, Geórgia, Catalunha, Lituânia e da cidade de Moscou, além de ser padroeiro dos escoteiros e do S.C Corinthians Paulista.

A sua representação, com o guerreiro no cavalo, montando o dragão com sua lança o eternizou como uma imagem de força e perseverança. São jorge já foi cantado por muitos e sua oração é uma das mais fortes e poéticas que eu conheço.

No sincretismo religioso(na umbanda), São Jorge, nas cidades do Rio de Janeiro , São Paulo dentre outras , ele é Ogum. Orixá guerreiro e associado aos trabalhadores, daí a sua popularidade ser ainda maior, a ponto de , na capital dos cariocas, ser feriado no dia 23.

O santo guerreiro é muito adorado na cidade do Rio de Janeiro e não há um boteco que não tenha sua imagem; estando sua igreja ( no final da rua da alfândega) sempre cheia de fiéis que ganha um tom ainda mais apoteótico no seu dia.

Como devoto e ,antes de tudo, com filho de Ogum, faço parte dos que estarão no feriado, aproveitando o dia para agradecer por todas as graças alcançadas. E que São Jorge continue sendo cultuado e , como reza a lenda, da lua nos emane luz e força para todas as batalhas do dia a dia.

Cavalaria de São Jorge

MORTE DE KURT COBAIN

NIRVANA NÃO VOLTA MAIS...






nirvana







Quem tinha de doze a vinte anos em 1990 , saberá bem o que estou lamentando. Era uma época em que a música eletrônica pulsava, e o rock boiava entre o alternativo e o clássico. Minha geração ficava procurando ídolos na esquina e a moda era banda de um hit só: chegavam, estouravam e sumiam... O Guns and Roses já tinham uma certa bagagem, mas nada que pudesse se levar muito a sério. Mas de repente, eis que surge mais um surto do cenário underground, e não era moda, não era um hit só, era muito mais que isso, surgia à banda Nirvana.


O Nirvana é ,com certeza, a banda que tem a cara dos anos 90 e que mudou o conceito do rock ( até então ). O Som era punk com canções que passavam ora medo, ora fúria. A banda teve umas inda e vindas de alguns integrantes, mas a formação que iria sacudir o mundo era formada por Kurt Cobain, Chris Novoselic e Dave Grohl.

O grupo não emplacou só uma dúzia de hits , eles também mostraram ao mundo a cena grunge da fria Seattle ( E.U.A) , junto com as bandas Pearl Jam, Soundgarden, Alice in Chains, Screaming Trees, dentre outras. Eu usei cavanhaque, eu vesti camisa de flanelas, eu copiei os americanos, eu escutei e comprei "Nevermind” (1991). Uma obra-prima (vendeu mais de 10.000.000 de cópias) do início ao fim, onde todas as músicas se destacam.

Mas como todo fã alternativo, prefiro o lado b do Grupo , gosto do disco "Bleach"(1989) um pequeno clássico. Está lá a música que mais gosto do grupo "About a Girl” .O grupo ainda lançaria, o perturbado In Útero em 1993(que tem a excelente “ Rape Me") e um antológico MTV Unplugged In New York em 1994 .




kurt 1



O Nirvana possui uma estatística negativa, por ter feito um dos piores shows de Rock em terras brasileiras, com um Kurt Cobain fazendo tudo que um bêbado , drogado e perdido tem direito: mijando na câmera , cuspindo nos assistentes e não cantando nada.

Mas não foi um show “errado” que apagaria de vez o fenômeno Nirvana, mas sim um tiro na cabeça dado em 04 de abril de 1994( lá se vão 14 anos). Seu corpo só foi achado quatro dias depois, com heroína suficiente para matar um elefante, nem precisava o tiro.Sua morte foi uma ducha fria para o rock, e com certeza para todos da minha geração.Nunca, nunca mais tivemos um outro grande fenômeno musical (do rock) que mesclasse genialidade, sonoridade, atitude e porque não dizer, muita , muita paixão.


kurt

LUIS BUÑUEL


Da série grandes diretores...
\"O Cão Andaluz \"de Bunuel


O surrealista, o ateu, o sádico, o pervertido ou ainda o dono do cinema despojado e que não abria mão de uma disciplina rígida, quando no comando da sua câmera e suas idéias no papel. O imprevisível homem, dono de uma filmografia tão quantitativa como qualitativa (33 filmes), o espanhol que lutou e protestou no mundo os horrores da ditadura no seu país (Espanha), usando sua arte como abstração e sátira ao regime que massacrou a cultura e a vida de milhares de espanhóis.


Luis Buñuel ( 1900-1983) teve a oportunidade de introduzir no cinema a linguagem que Dali e outros expoentes batizaram de surrealismo, com seu “Um Cão Andaluz” (1928) , em parceria com o pintor(que desenvolveu o roteiro) criou uma obra no mínimo intrigante e citada pelo quatro ventos como um dos pontos bases para a popularização do escola surrealista. Alguns anos mais tarde o cineasta romperia de vez com Dali, devido choques ideológicos (o pintor se “acostumou” a cartilha Franquista ).

Exilado, morou nos E.U.A e méxico . Da sua extensa produção mexicana , existem algumas pérolas da narrativa sutil desse mestre dos sonhos e desejos ocultos. Posso citar “Os esquecidos (1950)”,“O alucinado (El de 1953)” , “Nazarín(1958)” , e o clássico “O Anjo Exterminador(1962)” . Todos produzidos com orçamento apertado o que não impediu que Buñuel se mostrasse ao mundo através da sua arte...


Mas está na sua fase final (a famosa fase francesa) , o casamento ideal de suas idéias com o cinema, o público e a crítica. São oito filmes que reservaram ao público de todo o mundo o resumo do que seria a obra do mestre Espanhol. Com a parceira do na época jovem roteirista Jean Claude Carrière foram produzidos nessa fase: “O diário da Camareira(1964) , “Simão no deserto(1965)”, a sua obra prima “A bela da Tarde (1967)”, “O estranho Caminho de São Tiago(1969)”, “Tristana(1970)” , a sua outra obra prima“O discreto charme da burguesia(1972)”, e seu último filme “Esse Obscuro Objeto do desejo (1977)”.


A bela da tarde



São filmes que resumem todo o pensamento e toda a mensagem (o próprio Buñuel disse isso) do cinema buñueliano, e contem ai nesse termo, todas as perversões, sonhos, política, dores, psicologia. Quem quiser ganhar alguns minutos é tentar alugar alguns títulos disponíveis e ver se de fato exagero ou não ao falar desse cineasta.

“Os filmes de Buñuel se parecem com Buñuel que não se parecia com ninguém” disse Serge Daney. Ele fazia filme para o seu próprio prazer, já disseram, “e deve ser por isso que os foi fazendo devagarinho, com gosto, e viveu tanto tempo sem ficar chato”(resume o crítico Ronaldo Noronha). Sua obra e suas idéias estão aí , para formar gerações e encantar alguém...


Mestre Bunuel

O BEIJO DA MULHER ARANHA(1985), DE HECTOR BABENCO

UMA FORMA DE PROTESTO SOCIAL ,DE QUASE TODA AMÉRICA, EXPOSTA NO OSCAR.






Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket










A década de oitenta é marcada por diversas guerras civis e conflitos externos mapeados pela guerra fria.Quase toda a américa latina ainda é governada por regimes ditadorias sustentados pelos Estados Unidos.Alguns países vivem momentos de anistia e outros de redemocratização. É o caso do Brasil. Dentro desse contexo histórico, Hector Babenco produz O Beijo da Mulher Aranha.


Vindo de um reconhecimento mundial, depois de Pixote , o diretor fez o filme em co-produção com estúdios norte americanos. O filme tem duas versões, uma em português, com os atores Odilon Wagner e Geraldo Del Rey emprestando suas vozes a Willian Hurt e Raul Julia(os atores principais da trama), e outra em inglês, o que permitiu a "O Beijo da Mulher Aranha" concorresse ao Oscar de Melhor Filme em 1986.


O História se passa em uma prisão da américa do sul(podendo ser em qualquer país latino amaricano, pois a realidade política era parecida), dois prisioneiros dividem a mesma cela. Molina , vivido por Willian Hurt é um homessexual preso por um comportamento imoral e companheiro de cela de Valentin(um revolucionário), vivido por Raul Julia. A forma como Babenco pincela esse relacionamento caustrofóbico e violento é o grande mérito do filme. O diretor passeia na mente de Molina, que foge da realidade criando filmes em sua cabeça entrecortando com o sofrimento da tortura que Valentin é submetido diariamente.

A medida que o filme caminha , nos vemos completamente absorvidos pela a história e não sabemos distinguir em que tempo e espaço estamos. Os sonhos de Molina, seus filmes, amenizam o sofrimento que vemos Valentin sofrer. E a relação dos dois é consequência de um jogo de cumplicidade entre ambos.

Babenco, em O Beijo da Mulher Aranha, consegue atingir o que muitos diretores perseguem: consegue ser universal em sua linguagem, falando de sua aldeia.A América das ditaduras, se ver, ao mesmo tempo em que o mundo cercado de conflitos se exerga. O filme também é ousado por mostrar uma relação homossexual, mas vai além do envolvimento , partindo para a cumplicidade da sobrevivência.Esta produção representou um marco na emergência do cinema brasileiro no cenário internacional, além de ter sido a obra que lançou Sonia Braga(fazendo dois papeis) no exterior.

E se compararmos O Beijo da mulher Aranha com sua produção anterior(Pixote) , veremos que Babenco, já não usou mais da forma documental e crua de denúncia , o caso de Pixote, mas vai nos cativando com sua linguagem mais clássica e cheia de metáforas. O que não o impediu de fazer nesse filme um retrato de tortura e relacionamento humano e nem de denunciar fatos socias relevantes, como a tortura. Uma prática ainda muito comum em diversos países.O Brasil se viu nas telas juntos com outros países.







CARNAVAL 2008







rio maracatu







MINHA CARNE É DE CARNAVAL, O MEU CORAÇÃO É IGUAL...






foliao









SWING DE CAMPO GRANDE
( Moraes, Paulinho Boca e Galvão)



Minha carne é de carnaval,
meu coração é igual
Minha carne é de carnaval
meu coração é igual
Aqueles que tem uma seta
e quatro letras de amor
Por isso onde quer que eu ande
em qualquer pedaço eu faço
Um campo grande,
um campo grande,
um campo grande ê
Um campo grande ê, ê, rá
Eu não marco touca,
eu viro touca,
eu viro moita
Eu não marco touca,
eu viro touca,
eu viro moita









Photobucket