Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2012

AMOR NUNCA É DEMAIS

AMOR NUNCA É DEMAIS






Amar nunca é demais. Também assim Do teu lado, pudera !
É como um muro de hera, Que se entranha no concreto E sobrevive ...
Amar nunca se faz Em vão: Conserta o meu coração E transforma minhas dúvidas !
O amor não é por acaso, O amor em ti floresce Transmite a paixão Transmuta em teus carinhos E beijos, E dita os meus desejos Para explodir em ti !




ESCOLHA

ESCOLHA

Meia palavra Solta e envolta No meio do meu coração
Solto e revolto Uma podre canção. Já não tenho escolha Quando olho Nos teus olhos Os verbos já estão.



OLHA

                    OLHA Tantos olhos na multidão... Vejo tantas pessoas E eu só queria te ver.




A CANÇÃO DA MÃO

A CANÇÃO DA MÃO Minha voz não alcança Onde quero chegar! Meu mundo se perde Quando desafino...

Assim é o destino:
Cantar, para males espantar Correr, para um sentido seguir Sofrer quando não se sabe amar Escrever quando cabe sentir.




COPACABANA NOITE ADENTRO

COPACABANA NOITE ADENTRO




No instante que escarro
Na têmpora do tempo,
Eu , ousado e inerte,
Mergulho na maresia
Que, por horas, via.
E encontro “ques”e presentes.
Na minha rua, Gritos e tropeços! Neva coca no Lido.
Copacabana, Um instante e dois versos. Minhas rimas, meus desejos. E outrora inverto o sentido do meu tempo.