Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2012

O MEU CANTAR VAGABUNDO

O MEU CANTAR VAGABUNDO

Palavras, foram... Na certa ditaram O desmantelo incompleto De verbos esquecidos! Esqueceram, Molharam A incompetência inerte
De dar melodia As consoantes.

Encolheram Sumiram, Instante após instante... Eu, meio que em prece, Torço para que tudo Amanheça! Palavra por favor (uma só já basta) Cresça.. E entupa meu quintal Com orações pobres , Rimas fáceis Ou português falido!

E que a libido Permaneça Em estado constante De criação notívaga.

CANTO

CANTO




Não tenho canções compostas, Apenasdois livros lidos. Minhas paredes são minhas costas, De tudo aquilo que tenho sofrido. Quando fiz essa canção, Apenas criei mais monstros, Porquetudoque digo e dito, Depois se transforma em sonho.

TRISTE CONCLUSÃO DE UM LONGO SÁBADO MORNO

Lápis na boca E o coração na mão...

ESCAPISMO

ESCAPISMO

Uma parte da minha vida
Foi cair na estrada,
Outra, quase nada,
Nada fez.

Uma parte, bem pequena,
Se vicia e se transforma
E não ver à hora
De fugir por inteiro.

CABELOS

Cabelos não são pêlos São peles. São segredos Desejos Verves. E Rapunzel tem suas tranças... E você quando dança Joga e balança seus cabelos! ... Balança?

Dança, dança, Só não cansa Nem esquece Que tua pele Me aquece...

COMIDAS, BEBIDAS E GOFADAS

Caldo de carne Derretido em água fria, Não tem o mesmo efeito Do que no calor Da tua boca.
Feijão queimando Nos ouvidos Dos teus sonhos, Trás outro cheiro,  diferente do esmalte da panela.
Um vinho degustado Na tua pele, Trás o mesmo prazer Que dois charutos Aos pés dos meus lábios.
E tua carne temperada Com meus beijos, Vem com o mesmo gozo De um poema bem dito E desejado!


NOVES FORA

NOVES FORA
O silêncio é o pior não Tanto chão Tanto pó E meu rosto só Só querendo Teu beijo.


TRISTE DESTINO DE UM GOL

TRISTE DESTINO DE UM GOLPara Dener Augusto de Sousa, um anjo do futebol!! Lindo drible de Garrincha o moleque deu... Se a vida não fosse uma lágrima Teria ele, deixado colado o riso de um gol, nas arquibancadas.


400 ANOS DE SÃO LUÍS DO MARANHÃO

Foto: Georgiana Lima VianaSÃO, SÃO,SÃO,LUZ...!

Ontem fui ruína Casarão podre Calçada sem Cantaria! Hoje sou o fio Que aquece As noites De tambores ancestrais! E quando bate a matraca Bum, bum, bum Meu boi São Luís parece que foi

Um instante melhor.

PONTO PÉ

PONTO PÉ    para Georgiana Lima Viana
E procuram
“Gês” e “êmes”
  e esqueceram teu “pê” ... "P" dos  teus pés que  flutuam
e me fazem pensar
que queres sempre dançar...

RELIGIÃO

RELIGIÃOPara Vanessa Viana Mendes




Se a tua religião                         é você... Eu quero me converter!


ALGUMA CIDADE NO AR OU RECIFE AND SONG

ALGUMA CIDADE NO AR OU RECIFE AND SONG
Foto: Érica Colaço


Nessa cidade eu me descubro e tão pouco me cubro nas ladeiras e nos quintais.
Nessa cidade, necessariamente nela, vejo telhados e vejo o mar...
Vejo horizontes perdidos e choros bandidos dos arrecifes vicinais.
Vejo tão clara, a tua fonte em que crio, meus horizontes em lembranças matinais.




CHÃO

CHÃO




Lembro-me que aqui
fiz versos e dancei com ninguém!
para ninguém disse "te amo".
E confuso e Arquétipo
sereno e cruzado,
duas outroras
três sonetos
foram suficientes para
me manter no chão.

DÚVIDA

DÚVIDA
Se tivesse lógica sentir Talvez pudesse chorar Mas se a arte não acabar, É melhor meu choro rir.


CHORO

CHORO






Sei que sou homem Já não sou criança, Mas quem disse quechorar É privilégio de bebê?

Às vezes tenho fome, Quero colo, quero beijo; Quero mãe como quem quer sonhar. Quero sonho, não pesadelo, Tenho fome e sede de amar.


ZELO

ZELO





Cuidar, Acima de qualquer fato. Rasgar, Quando não mais seutiliza. Amar, Quando não se tem escolha.



AMOR NUNCA É DEMAIS

AMOR NUNCA É DEMAIS






Amar nunca é demais. Também assim Do teu lado, pudera !
É como um muro de hera, Que se entranha no concreto E sobrevive ...
Amar nunca se faz Em vão: Conserta o meu coração E transforma minhas dúvidas !
O amor não é por acaso, O amor em ti floresce Transmite a paixão Transmuta em teus carinhos E beijos, E dita os meus desejos Para explodir em ti !




ESCOLHA

ESCOLHA

Meia palavra Solta e envolta No meio do meu coração
Solto e revolto Uma podre canção. Já não tenho escolha Quando olho Nos teus olhos Os verbos já estão.



OLHA

                    OLHA Tantos olhos na multidão... Vejo tantas pessoas E eu só queria te ver.




A CANÇÃO DA MÃO

A CANÇÃO DA MÃO Minha voz não alcança Onde quero chegar! Meu mundo se perde Quando desafino...

Assim é o destino:
Cantar, para males espantar Correr, para um sentido seguir Sofrer quando não se sabe amar Escrever quando cabe sentir.




COPACABANA NOITE ADENTRO




No instante que escarro
Na têmpora do tempo,
Eu , ousado e inerte,
Mergulho na maresia
Que, por horas, via.
E encontro “ques”e presentes.
Na minha rua, Gritos e tropeços! Neva coca no Lido.
Copacabana, Um instante e dois versos. Minhas rimas, meus desejos. E outrora inverto o sentido do meu tempo.

RAUL SEIXAS - O INÍCIO , O FIM E O MEIO

Raul e o tempo: essa foto é emblemática, sempre gostei dela. E de certa forma resume que ele, apesar de morto, deixa uma obra difícil de ser esquecida , apesar do tempo.

O filme de Walter Carvalho:" Raul , O Início, o Fim e o Meio" busca, em imagens, sons e depoimentos uma prova definitiva de que Raul vive. Desmascara, desnuda e mistifica ,ainda mais, Raul Valera Seixas. É uma importante obra documental para ratificar ainda mais o tempo e a memória desse gênio. Para quem é fã , é um mergulho na vida do ídolo. Para quem é amante da sétima arte como um todo, um grande painel de um artista.

Obrigatório em todos os sentidos. E ainda bem que  caiu nas mãos de um mestre, Raul merecia!!