ENTÃO É NATAL...


Papai Noel

Quando criança, o Natal para mim representava a maior festa do ano. Tinha tanta expectativa com o que papai Noel daria e presente, que, em uma noite quente na minha cidade natal, peguei minha mãe colocando um ferrorrama embaixo da minha cama. Ao invés de ficar triste, eu na verdade, adorei a surpresa, papai Noel na verdade era minha mãe...

Hoje, já crescido e entendendo o sistema de consumo criado envolta da data , gosto do natal pelo fato de me encontrar com a família , milhas e milhas distante. Gosto do final de ano, porque sei que todos nós ficamos um pouco mais solidários, bem como, um pouco mais emotivos.

Enfim , aproveitemos as festa s definais de ano para termos um pouco mais de reflexão, não custa nada enxergar também o próximo ...

Para não fugir da saudação , feliz natal a todos


Anjos


UMA CRÔNICA PARA VANESSA MENDES



Photobucket



Em tempos de depoimentos de Orkut, fiz o meu para minha esposa e o coloco aqui, porque dia 20 de dezembro será seu aniversário. Que eu passe com ela mais e mais aniversários...


*************************************************************************************************************************************************************


O que mais me chamou atenção na primeira vez que vi Vanessa foram seu olhos: rasgados como de um lince e com uma cor de mel inesquecível.



Olhos de vanessa





Na segunda vez , eu fiquei com aquela vontade de querer mais e mais e mais vê-la , parecendo um adolescente apaixonado. Quando a beije pela primeira vez, em pleno baile municipal, sabia que dali construiríamos algo mais. Que iria dar samba... E como deu, com uma melodia suave e gostosa, tenho o prazer de conviver com ela, ficar ao seu lado, quase todos os dias, nesses quase um ano de namoro.

Photobucket

Nossos altos da relação nos dão força para enfrentar qualquer dificuldade que surge em uma relação a dois. Construirmos uma cumplicidade tão forte que identificamos e sabemos dos nossos defeitos e virtudes sem mascaras.Com Vanessa, tenho certeza que passarei vários outros carnavais, bem como, com essa branquinha de olhos vesgos e rasgados , colherei aquilo que nunca plantei.Com Vanessa, meu dias são sempre cheios de surpresa e felicidade, com ela pacientemente construo o amor...

Parabéns meu amor

moments and love










DEIXA ELA ENTRAR DE TOMAS ALFREDSON



Låt den rätte komma in, SUE, 2008

Deixa ela entrar III

O vampirismo sempre foi um tema explorado pela sétima arte. Diversas versões inundam as telas pelo mundo, com muito sangue e terror . A mais recente onda do Crepúsculo , popularizou ainda mais esse tema para adolescentes. Mais “Deixa Ela Entrar” é um belo exemplar de como se pode fazer um filme com terror, sustos, suspense, vampirismos , sem cair no clichê americano.

Deixa ela entrar

O filme sueco de Tomas Alfredson, é uma bela novidade para quem quer ver um filme de vampiro: primeiro porque trás uma estória inusitada de uma adolescente e ao que parece ser seu pai( ? ) que se mudam para uma pacata e gelada cidade na Suécia. E vemos duas estórias se cruzando , do solitário adolescente Oskar interpretado por Kåre Hedebrant e Eli vivida por Lina Leandersson. Ele vivendo as crises de um adolescente tímido e solitário , ela uma “menina” vampira com suas necessidades. A solidão é o principal ponto de encontro desse estranho e lírico casal que se forma.

Prazeroso ver o talento de dois jovens atores na tela. Tela aliás, que reflete a fotografia de Hoyte Van Hoytema, que aproveita cada plano da gélida cidade para tornar o clima mais fúnebre e solitário. Adaptação do livro de John Ajvide Lindqvist, que também assina o roteiro, o longa de Tomas Alfredson é um achado que ajuda ainda mais a popularizar o gênero , pois alcança ate o publico que torce o nariz para esse tipo de abordagem. Um excelente filme , uma bela história de amor, solidão e angústia...

deixa ela entrar II





CLUBE DE REGATAS VASCO DA GAMA NA PRIMEIRA DIVISÃO E CAMPEÃO DA SEGUNDONA



MELHOR QUE NADA

Photobucket

Comemorar titulo de segunda divisão foi uma sensação estranha: como sair da cadeia e oferecer um churrasco para a vizinhança. No entanto, se estamos no inferno , abracemos o capeta.

Valeu pelo maraca lotado e pela sensação de dever cumprido.

Que venha 2010



no maraca



**_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*_*__*_*_*_*_*_*_*_*_*_*__*_**__*_*_*_*_*_*_*__*_*_




adriana e carlos alberto







O sentimento Nunca Parou...






gollllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllll








Foram 11 meses, desde a ultima fatídica partida contra o Vitória, no brasileiro da primeira divisão de 2008. Nas arquibancadas de São Januário , muito choro e tristeza, com um torcedor tentando se matar em cima do estádio.


Como vascaíno ,fui obrigado a presenciar esse péssimo momento: ver e ouvir no carioca de 2009 até a torcida do Caxias nos lembrando onde estaríamos no brasileiro de 2009. O Vasco formou com alguns jogadores desconhecidos , sobre a liderança de Carlos Alberto e do técnico Dorival Jr, uma equipe coesa, esforçada e guerreira.


Roberto Dinamite lutou contra muita pressão, mas provou que pode se manter ,com um mínimo de planejamento com uma diretoria séria , o futebol ser voltado único e exclusivamente para o clube.






golllllllllllllllllllll






O Vasco voltou para a primeira divisão, lugar que sempre foi seu de fato, em uma campanha empolgante, com alguns deslizes, em meio a uma excelente Copa do Brasil, e provou que tem uma das maiores torcidas do Brasil.


Sempre lotamos os estádios e fizemos do Maraca , um templo de recordes e festas... Por isso diago a nação vascaína , aos jogadores , os diretores, os sócios ...




Vasco acima de tudo e abaixo de nada e parabens pelo titulo...







uuuuuuuuuuuuuuu é bandeirão





OLIMPÍADAS RIO DE JANEIRO 2016

rio 2016
A cidade maravilhosa conquistou uma grande vitória no comitê olímpico ao vencer as cidades de Chicago, Tokyo e Madri, por 66 votos, os jogos de 2016 serao no Rio de janeiro, sendo no Brasil portanto, a primeira olimpíada da América do Sul.

Desde o inicio tudo conspirava a favor do Rio de Janeiro: Os jogos Pan Americanos, a Copa do mundo(2014), uma campanha que frisava o ineditismo e o fato de todas as sedes serem dentro da cidade.

Agora é arregaçar as mangas e tirar do papel projetos inevitáveis para a cidade: ampliação de metro, segurança e todo um conjunto de obras ambientais urgentes. Parabéns ao Rio de Janeiro pela conquista.

FESTIVAL DE CINEMA DO RIO DE JANEIRO 2009

Festival do rio




De 24 de setembro a 08 de outubro,a cidade do Rio de Janeiro será palco do maior festival da América latina. Com uma gama de filmes de diversos países e para todos os gostos, espalhados em sala pela zona sul, barra e centro, além de ter um espaço exclusivo para o cinema nacional,a Premiére Brasil.
Bastardos inglórios

Da minha lista de filmes imperdíveis estão: CHE 2 - A guerrilha, O desinformante - Steve Soderberg, Abraços partidos - Pedro Almodóvar, Bad lieutenant - Werner Herzog, Aconteceu em Woodstock - Ang Lee, Sede de sangue - Chan Wook Park, Distante nós vamos - Sam Mendes, Bastardos inglórios - Quentin Tarantino, American Boy - Martin Scorcese, Maradona - Emir Kusturika, Cabeça a Prêmio - Marco Ricca , O Amor Segundo B. Schianberg, de Beto Brant, dentre outros.

É ver e aproveitar...
Aconteceu em Woodstock

ANIVERSÁRIO DE SÃO LUÍS DO MARANHÃO

San,san san, São Luís do Mara…

Ponta da areia


São poucas as cidades que tem atrativos naturais e singularidades no decorrer da sua existência. São Luís do Maranhão, em seus 397 anos, pode se orgulhar de ser uma cidade singular: única capital brasileira totalmente insular (Floripa e Vitória tem alguns bairros fora da ilha), foi descoberta por franceses, e se tornou a capital com a arquitetura mais aproximada dos colonizadores portugueses.

Photobucket


É impossível falar da ilha sem lembrar dos casarões e seus azulejos(outra singularidade), sem falar dos seus filhos poetas,sem lembrar que lá culmina toda a cultura maranhense(os diversos sotaques de boi, tambor de crioula ,tambor de mina...), sem falar que lá é a terra que recebe todos os sotaques do Maranhão,do país e do mundo,um caldeirão efervescente de árabes,nortistas, nordestinos e outras regiões(somando mais de um milhão de habitantes).


Como toda cidade, tem seus problemas e seus abandonos políticos,mas a cidade sobrevive como pode, com o tempo passado e o tempo presente. Parabéns a ilha do amor ,a Jamaica brasileira(sim , São Luis também é a terra do Reggae), e a todos os moradores que adotaram e ou nasceram nesse paraíso.

Calhau

CHICO PEDREIRA - AGENTE ESPECIAL DE JOSÉ MARIA SOARES VIANA

Meu pai lançou semana passada o seu segundo livro pela Quártica: Chico Pedreira - O agente especial, acima da lei ninguém além de Deus. Uma gostosa história policial em um futuro não muito distante...

Deixo com vocês, o prefácio feito pelo meu amigo dos
Morcegos ,Dilberto Lima Rosa, quem se interessar é só deixar um recado com email.




Photobucket




Um Prefácio

José Maria Soares Viana nos oferece agora, em seu segundo livro, um banquete de ficção em uma visão futurista de seu Maranhão, enredado numa trama estóica de um agente combatente do narcotráfico em nosso pobre Estado, numa cidade que, embora no futuro, ainda respira um atraso enlameado nos coronelismos políticos entre crimes de pistolagem e num ocaso de perspectivas tão comum ainda a tantas cidades maranhenses neste comecinho de século XXI...

A visão, nota-se de longe, é cinematográfica: o que reflete na fértil imaginação do autor, desde sempre um excelente contador de causos, em verso e em prosa! Tanto que faz versos (poeta nato!), ama e protesta em trânsito entre sua amada Santa Inês e a Capital São Luís há muitos anos...


Por isso é que a narrativa do autor José Viana prende, sem intenção do trocadilho com o presente enredo policial: é a lábia de um contador de causos sobre gente de sua terra, sobre cidades de quem conheceu o chão e sobre a pungência dos grandes detetives, entre o clima ‘noir’ dos filmes de sua juventude e o alagado sócio-político de nossas eternas (e etéreas) conjunturas...

Numa terra em que vida e morte costumeiramente se misturam a tramas de injustiças inúmeras, nada mais justo que um policial acabasse tornando-se a figura responsável pela limpeza devida, visualizada pela ânsia de justiça presente em José Viana e em cada um de seus leitores... Já o sucesso heróico do protagonista se entrelaça com as culpas e os anseios de um “herói” real, que vive a correr por sobre uma fina lâmina entre o certo e o errado... Prender ou exterminar... Ser ou apenas correr!

Falar mais da estória acabaria estragando: é ler para crer! É deixar um gostinho de “quero mais” como todo bom contador de estórias consegue fazer... Espero tornar-me “um” assim tão grande como o Velho Viana só demonstra mais e mais a cada livro com que nos presenteia... Um violeiro das letras e um prosador das grandes canções de outrora.

Afora o encantamento natural com as suas narrativas, resta sempre uma figura paternal bonita e um “bom-papo” para toda vida... Mais do que qualquer indefinição, na ficção, na vida real ou em um modesto prefácio: José Maria Viana narra, através de um policial, a saga das grandes estórias!Sem dúvida, um autor e um herói que não carecem de definição: eles apenas são! E espero que o sejam (quem sabe uma série policial com Chico Pedreira, ao sabor das intermináveis continuações do Cinema?) por ainda muitos e indefinidos tempos...


Dilberto Lima Rosa
Março de 2009

ANIVERSÁRIO DO RIO DE JANEIRO

Cristo Redentor








Será que Estácio de Sá, ao fundar a cidade do Rio de Janeiro, em 01 de março de 1565 , sabia o paraíso que estava criando? Anos mais tarde se tornaria a capital federal e uma das mais importantes cidades da América. Falar do Rio é falar de música, revoluções ,política e saber que parte da história da cidade, se confunde com a do nosso país.


Portela




Eu quero lembrar da cidade do Chico, do cristo, do aterro, do Vasco, da Portela, da bossa, da fossa, da Globo, do cinema, das praias, da lapa, do rock,dos monumentos, do flamengo, do sincretismo religioso , dos tricolores,do chopp, dos botecos, do joelho com suco de caju,da cobal, do maraca, do Jobi, do botafogo, do remo,do Jardim Botânico ,dos túneis ,das lagoas, dos cariocas e dos que moram e amam essa terra como se fossem dela.



Sao sebastiao





Vamos celebrar o Rio que vende alegria, improviso e vanguarda. Esse Rio, merece um belo abraço e um parabéns bem alto.É esse Rio que olhamos e sentimos orgulho de viver nele.

Parabéns ao São Sebastião do Rio de Janeiro...


Fogos


O Lutador de Darren Aronofsky

ALÉM DE SOCOS E PONTAPÉS





Poster, o lutador






Quem ler o título e pensar que O Lutador (The Wrestler, 2008) é mais um filme estilo “Van Damme” de ser, engana-se. O lutador do título é vivido magistralmente pelo esquecido ator Mickey Rourke. O ator vive Randy "The Ram" Robinson, um astro de luta livre da década de oitenta, que continua , mesmo vinte anos depois, tentando manter sua fama nos ringues. Visivelmente decadente, o Lutador , além de enfrentar seus adversários em lutas combinadas(mas que machucam e muito) , tem que enfrentar a vida fora das arenas;e é exatamente ai o ponto que mais toca o filme.

Randy "The Ram" Robinson tenta adaptar-se a vida real: tenta um trabalho em supermercado, tenta se reaproximar da filha, tenta viver uma paixão com uma stripper(vivida na medida por Marisa Tomei). Tudo isso em meio a sua queda , após um infarto, causado pelos excessos de esteróides e anabolizantes.


O lutador II



Em seu quarto filme, Darren Aronofsky, usa na medida exata, o drama e a ação propriamente dita: as cenas de lutas são um ponto alto do filme, com Mickey Rourke levando ao extremo da realidade ( a ponto de ter se cortado de verdade). A câmera na mão, também parece brigar com "The Ram", as vezes quase que ocupando os espaços entre a ação do personagem.O roteiro nos leva também a um revival dos anos oitenta, pela trilha sonora(recheadas de rock farofa dos anos 80) e pelos velhos personagens de luta livre e seus apelidos desconcertantes.

O filme é uma sucessão de acertos, mas nada se compara a entrega de Mickey Rourke ao personagem, vivendo uma própria catarse de sua vida real: Ele foi astro, virou lutador de boxe, viveu no ostracismo e uma operação plástica mal feita, encarregou de deformar seu rosto. Talvez o “The RAM”, que luta de forma fake nos ringues e não aceita a velhice, e briga com a vida para se acertar, tenha um pouco dele. O resultado é um homem que vai muito além de socos e pontapés. O filme nos mostra diversas lutas que todos enfrentamos dia-dia, algumas perdemos ,outras saímos vitoriosos. Não é assim que é a vida?



O lutador

A VIDA ATÉ PARECE UMA FESTA...

Titãs , o filme








O FILME – DE BRANCO MELO E OSCAR RODRIGUES ALVES


Estreou, em algumas salas pelo país, o documentário A Vida Até Parece Uma Festa. O filme é um recorte de diversas mídias (sons,músicas, entrevistas,clipes,imagens inéditas, shows, fotos) dos vinte e poucos anos de carreira de uma das maiores bandas de rock brasileiro, os Titãs. O trabalho recebe a assinatura de Branco Melo e Oscar Rodrigues Alves.

O fato de ter um dos Titãs sempre à câmera no decorrer da carreira resultou em imagens espontâneas e pra lá de divertidas. O grande mérito, porém, foi a forma como os diretores dispuseram essas imagens e montaram um perfeito painel narrativo das vidas dos roqueiros. O resultado é um romance (de pouco mais de uma hora e meia) repleto de dramas, músicas, morte e separações.

Para os fãs, um merecido retrato de seus ídolos e para todos nós um grande documentário que fala por si, com uma linguagem a altura da banda que retrata. Vale a pena conferir.





O LIVRO – DE HÉRICA MARMO E LUIZ ANDRÉ ALZER





Titãs , o livro







E para quem quer ir mais adiante à biografia dos Titãs, após ver o filme, pode se deliciar com o livro A vida até parece uma festa, que relata de forma bem gostosa e romanceada a vida dos Titãs. Está tudo lá: do início no colégio Equipe, os programas de TV, a dureza, o sucesso, a queda, a volta triunfal desplugada, as separações (desde André Jung, passando por Arnaldo e Nando Reis) e a morte de Marcelo Fromer. O livro conta ainda com diversas fotos durante a carreira e um índice de toda a discografia e trabalhos paralelos solos.

Hérica Marmo ( também autora de a Canção do Mago, sobre Paulo Coelho) e Luiz André Alzer fizeram antes em palavras, o que Branco Melo e Oscar Rodrigues Alves fizeram em imagens.Os dois se complementam e nos fazem crer , pela ótica vivida pelo octeto roqueiro, que a vida até parece uma festa de fato. Garantia de uma excelente leitura.Um som para os olhos...

O EX- PREFEITO CÉSAR MAIA


ACABOU CHORARE





Cesar Maia







Ele derrotou todos os grandes nomes da política carioca, dentre eles Crivella,Bendita e sua cria, o ex-prefeito Conde. Ao todo, foram 12 anos de prefeitura , sem contar que ele elegeu seu sucessor que depois o traiu. Foi um prefeito inventivo, com muito apoio popular, com frases de efeito, absurdas, debochadas e às vezes idiotas.

César Maia poderia ter entrado para o seleto grupo de prefeitos que entraram para a história (de forma positiva) da cidade maravilhosa, se não fosse pelo seu ultimo desastroso mandato. Isolado, convencido, ele se transformou numa espécie de eminência parda, pintou e bordou no seu ex-blog , criticou, exonerou, rebateu críticas, sabotou o presidente, travou uma briga boba com o governador do Estado, produziu tanta coisa eletronicamente que esqueceu o trivial: cuidar da sua cidade.

Sua despedida não poderia ser menos melancólica: o prefeito chorou com a foto de seu ídolo (ex-prefeito do Rio) nos braços. O que estaria pensando o ex-prefeito nessa hora: Culpa? Raiva de si? Desgosto? Solidão? Medo?. Ou seria a lucidez óbvia de que ele estaria morto para futuros cargos políticos?

De uma coisa é certa: A cidade precisa de um prefeito que cuide com carinho e atenção dela. E para César Maia: já vai tarde...






Cesar Maia