QUEREMOS MILES, CCBB , DE 02 DE AGOSTO A 28 DE SETEMBRO




A cidade do Rio de Janeiro pediu, e ganhou: A mostra internacional "Queremos Miles" , concebida pela Cité de La Musique(Paris), chegou a capital Fluminense e nos mostra, dentre trezentos itens, gravações, obras de arte(do próprio músico e para o músico), fotografias, vídeos, documentários, roupas, instrumentos musicais, dentre vários outros artigos, compondo uma perfeita homenagem para um dos artistas mais influentes do século 20.





O que mais me chamou atenção, foi a forma como o curador Vicent Bessières organizou a Mostra: de forma bem didática, ele nos apresenta Miles Davis, saído de Alton, no estado de Illinois até a fama na cidade de Nova York. Cabe perfeitamente ,para quem não sabe absolutamente nada sobre o gênio do tropete. E cada fase, seja  do bebop,  cool jazz, jazz modal ou ainda do jazz fusion é bem apresentada "áudio-visualmente falando"...




A Cenografia funciona como um corredor sonoro, você passeia pelas imagens, partituras do músico, ao mesmo tempo em que viaja com suas gravações em diversos sons pelos ambientes da exposição.




"Queremos Miles" é perfeita ao nos guiar e entender a importância de Miles Davis, para a arte de uma forma geral. Um belo legado para esses vinte anos da morte do músico, e um grande presente para a cidade do Rio de Janeiro, sem dúvida.


Quem quiser conhecer um pouco da extensa obra do mestre, indico quatro grandes discos de fases distintas, são eles: Birth of the cool ( 1950), Kind of Blue (1959),Bitches Brew (1969 - a fase elétrica dele que eu adoro) e Tutu (1986).



Amém Miles...



Foto das fotos : José Viana Filho