A CANÇÃO DA MÃO



A CANÇÃO DA MÃO
Minha voz não alcança
Onde quero chegar!
Meu mundo se perde
Quando desafino...


Assim é o destino:

Cantar, para males espantar
Correr, para um sentido seguir
Sofrer quando não se sabe amar
Escrever quando cabe sentir.