PONTO




E a rua insinua
Que quero andar...
Essa tristeza nua
De asfaltos vazios
De paralelepípedos escondidos
Fala pouco, bem pouco

Mais do que deveria...