A ENCARNAÇÃO DO DEMÔNIO, DE JOSÉ MOJICA MARINS

O adeus do maldito do terror...


Zé do caixão

Quem for ao cinema ver “A encarnação do demônio (2008)” pode se supreender ao ver um filme bem produzido, com roteiro e direção na medida , com terror, humor e referências bíblicas e satânicas(de sobra). Um elenco feminino pra lá de sensual, uma fotografia que acompanha bem o imaginário do personagem Zé do Caixão e ainda todo o departamento de arte dando um show, seja no cenário, na maquiagem , figurino , seja na caracterização das mortes, sonhos e pesadelos que o filme apresenta.

É uma boa pedida para o final dessa semana(o filme estréia 08 de agosto em algumas salas pelo país), já que essa película encerra o círculo de produção do nosso mestre do terror tupiniquim: José Mojica Marins. Em algumas entrevistas que deu, o diretor fez entender que irá parar; bela despedida para ele, que vê, depois de trinta anos sem filmar, o final da sua trilogia do Zé do Caixão se encerrar : começou com À meia noite levarei sua alma(1963), Esta noite encarnarei no teu cadáver (1966)...

O filme mostra, depois de quarenta anos na cadeia, Zé do Caixão sendo liberto , e junto com seu fiel ajudante Bruno, seguem para a periferia de São Paulo, onde o coveiro assassino, decide novamente achar a mulher ideal para gerar seu filho perfeito. Como principais obstáculos, a pm de São Paulo(Jece Valadão faz aqui seu último papel no cinema), um padre franciscano(Milhem Cortaz dando um sohw de neurose) e alguns de suas vítimas dos dois filme anteriores, que voltam para atormentá-lo.

Bom ver nosso maldito do terror tendo novamente espaço(diga-se dinheiro) para produzir , dando ao nosso cinema , um representante em um gênero pouco cultuado aqui. José Mojica , sempre disse que lá fora é mais reverenciado que aqui. Mas para quem quer começar a conhecer sua obra, pode muito bem relaxar e ver esse filme. Uma boa pedida, com terror na medida certa.


A encarnação do Demônio

0 comentários: