Pular para o conteúdo principal

DEXTER DE MICHEL CUESTA E TONY GOLDWYN





Dexter II






No começo da série , no primeiro capítulo  , o protagonista já se desmascara: ele é um serial killer . Com muito sucesso no Brasil, a série Dexter (2006- ), que á na sua quinta temporada , apresenta um assassino psicopata que trabalha na polícia  como analista forense.

Dexter (vivido por Michael C Hall )  fora adotado por um policial ,que descobre logo cedo a sede de sangue do filho e o treina para, enfim , canalizar toda sua psicopatia para o bem, ou seja, matar pessoas da sua estirpe que a justiça não consegue alcançar.A base do enredo soa estranha a princípio , porém, o segredo dessa estória americana esta no roteiro...

A primeira temporada nos coloca Dexter tentando descobrir , junto com a equipe policial do condado de  Miami –Dade, o psicopata que mata e não deixa rastros de sangue, usando uma técnica de resfriamento , ele corta em pedaços a vítima  e  coloca exposta em qualquer ponto da cidade.

A medida que a temporada evolui , vemos nosso serial Killer , resolver alguns casos com a polícia, outros sem ela,seguir as pista do assassino do gelo, relembrar seu passado, conviver com sua irmã e sua namorada (mãe de dois filhos e separada de um ex viciado). O segredo esta ai: uma estória policial, com um herói as avessas, com problemas de gente comum.

Com uma bela trilha sonora e diversas canções latinas, a primeira temporada de Dexter nos apresentar um excelente suspense policial , recheado de drama e convivência humana. Escolha certa para quem quer fugir do trivial. Eu iria correndo a locadora mais próxima, porque ela faz até  ao mais cético dos expectadores torcer o nariz e ficar horas em frente a tv...  






Dexter I



Comentários

Lara Amaral disse…
Adoro! Vi todinha, estou só esperando sair a quinta temporada, rs.

Beijos.
KKP disse…
Zé até vc foi picado pelo psico mais camarada de todos?
A minha humilde interpretação nada científica comparada a de um cineasta, é que um grande enredo faz-se aquilo que nos transporte as situações e nos faça questionar ou mesmo sentir-mos no lugar daquele a quem assistimos.
Dexter é fantástico nisso, eu mesmo já tive diversas (macabras e diabólicas) vontades de fazer "justiça" com as próprias mãos. O que me diferencia de Dexter é que não tenho (ou não) um traço psicótico aflorado ao ponto de por a mão na massa. Em “Mentes Perigosas: o Psicopata Mora ao Lado”, Ana Beatriz Barboza Silva cita que existem mais psicopatas ao nosso redor do que possamos imaginar e que eles se diferenciam em graus, os mais brandos, aqueles que se comprazem com os feitos mais sórdidos de seus semelhantes mais cruéis até os mais intensos que são de fato os que põe a mão na massa.
Outro ponto importante da trama é o suspense às avessas, quase sempre é aquele mesma coisa;
e aí quem será o assassino? Nós do lado de cá sabemos tudo e vivemos a luta do bem contra o mal. Melhor, do mal contra o mau?
Érica disse…
Concordo contigo, uma série mesmo fantástica, de hipnotizar. Eu adoro!
Beijos
Anônimo disse…
Essa série é fantástica e nos faz torcer fervorosamente pelo psiocopata Dexter.Perfeito e lindo,até mesmo matando com tanta maestria nos faz suspirar por mais.rsrs.O ator é muito bom,nos faz rir das suas tentativas em ser um homem comum e aquele sorriso inigmático é imbatível.
Enfim, só não gosta da série quem simplesmente nunca a viu.Assiti a todas as temporadas disponíveis e estou torcendo por mais e mais...

Geor
lucianalimaviana disse…
Adoro o Dexter e como ele escolhe suas vitimas é fantástico, faz o espectador torcer para que ele nunca seja pego. Estou ansiosa para assistir a 4ª temporada.
Scorpys disse…
Primeiro gostei muito do seu blog.Esta serie eu não assisti ainda mais por falta de tempo mesmo,mas ja me disseram que é ótima.Tenha uma semana deliciosa,
beijusssssss
Helô Müller disse…
Hum, boa dica! Vou correndo à locadora, como sugerido!! rs
Engraçado que não costumo acompanhar série alguma. Pra dizer a verdade, não sou muito fanática por TV, mas sinto falta de um seriado, em meio a 1001 opções, que valha mesmo a pena ser visto, e, este aí, me pareceu ser um destes!! Vou correr atrás do prejuízo...
Já faz um tempo que alguém me falou sobre um, que conta casos de análise ( terapia ), sabe de qual se trata?? Gostaria de saber o nome e o canal, caso vc saiba "qual"... rs
Sempre é bom tê-lo em meus aposentos! rs
Volte sempre...
Beijos e uma semaninha supimpa procê!
Helô
AFF! Nunca vi e nem sabia que existia, rsss, pedoa filhote pois ando no mundo da lua :(
beijos de lindos dias
Dilberto L. Rosa disse…
Não fossem teus comentários tão elogiosos, jamais daria sequer uma olhada nesta série: não gosto de enredos policiais enlatados dos EUA! Mas darei uma conferida, sim, pareceu morbidamente bom! Abração!
Sarah Slowaska disse…
Ai, eu não vou com a cara desse sujeito, viu? Foi desprezo à primeira vista! Hehehehe. O cara simplesmente não me convence.

Um beijinho! E uma linda continuação de semana!
Luma Rosa disse…
Vou arrumar um tempinho no fim de semana para assistir se encontrar na locadora! Aqui está friozinho, muito bom para ficar em frente à TV! Beijus,
Barbara disse…
Sou uma burralda...
Não vi porque não gostei do nome.
Pode isso?

é que não suporto o Dexter do desenho animado, e a estupidez fez o resto.
Jens disse…
Putz, e eu que vinha desprezando a série. Entrevi diversas vezes, mas nunca me animei a dedicar um olhar mais atento. Vou tratar de corrigir o equívoco. Valeu a dica, José Viana.

Um abraço.
luluonthesky disse…
Não vejo Dexter, portanto não tenho como dar uma opinião. Big Beijos

Postagens mais visitadas deste blog

POEMA COGITO DE TORQUATO NETO

UM POEMA QUE ME FEZ LEMBRAR






Ao encontrar e ler ,de Torquato Neto o poema Cogito,na mesma hora esqueci do que realmente procurava...

Poesia tem dessas coisas: lemos, absorvemos e ficamos pensando no que poderia ter feito ou sentido o poeta para se expor tão a fundo, e adentrar em nossas mentes e fazer o tempo voltar como uma espiral...

Torquato pertence ao grupo de poetas que viveram pouco (apenas 28 anos), deixaram uma obra curta e nem por isso fizeram mal uso das palavras nos poucos anos que tiveram para criar.

Ele também pertence ao grupo de poetas suicidas , um dia após completar 28 anos de idade (Ele nasceu em Teresina, Piauí, em 09 de Novembro de 1944), ligou o gás do banheiro e suicidou-se. Deixou um bilhete: "Tenho saudade, como os cariocas, do dia em que sentia e achava que era dia de cego. De modo que fico sossegado por aqui mesmo, enquanto durar. Pra mim, chega! Não sacudam demais o Thiago, que ele pode acordar"( Thiago era o filho de três anos de idade)...

Se ele foi c…

UM POUCO DA POESIA DE NAURO MACHADO

O ANAFILÁTICO DESESPERO DE NAURO


Poesia nunca é demais, e sendo de um ídolo seu então!...Haja inspiração correndo solta na minha cabeça ao terminar de ler qualquer poema de Nauro Machado. Para tornar essa quinta-feira quente, resolvi então publicar aqui alguns de seus poemas, para ser mais preciso cinco poemas.
Poemas lidos e relidos no decorrer da minha vida de leitor e admirador da obra desse poeta maranhense.Sempre que tenho dúvidas, meu ?manual prático para certezas da vida? é algum livro de Nauro . Ele dita sempre o tom certo para quem procura tirar um pouco os pés do chão.



RADIAÇÃO

Eu vi a glória nos lábios da eternidade.
Eu vi o universo inteiro na angústia do fogo.
Pelo canto noturno, em galés da alvorada,
Eu vi os farrapos trêmulos da última estrela.

*******

TRAGÉDIA

A grande aventura do poeta
Consiste em seu tão pequeno rio
A voltar para a imensa fonte dele.

*******


RELACIONAMENTO

O eterno não cabe
Naquilo que o come,
Se de mim não sabe
O vizinho homem.

Entanto me bebem
Os olhos alheios,
Até qu…

A LOIRA DO CEMITÉRIO DE JOSÉ MARIA SOARES VIANA

Uma lenda pode sobreviver no decorrer por várias gerações. Pode, inclusive, ser um marco para contar a história da formação de uma nação. Há diversos exemplos em nossa cultura e na de outros países. No folclore popular, adaptadas para o cinema e ou em clássicos da literatura, elas estão lá: lendas urbanas, rurais, infantis, mágicas, surrealistas, de terror...



A loira do cemitério é mais uma lenda popular, criada no interior do Maranhão, mas precisamente em Santa Inês. A loira aparece sempre na estrada do cemitério da cidade, pede uma carona para quem passa em algum veículo motorizado, e, ao passar por ela, o condutor pode apostar que a loira está de carona. Uns dizem que ela era uma menina que foi atropelada na estrada, outros falam que ela morreu de alguma doença, outros que foi assassinada pelo pai.




O que o autor fez neste livro foi dar uma biografia e tornar “real” a estória dessa lenda local. José Maria Viana coloca como pano de fundo, a história da criação do seu município (que nos…