CANTO


 

CANTO






 
Não tenho canções compostas,
Apenas  dois livros lidos.
Minhas paredes são minhas costas,
De tudo aquilo que tenho sofrido.
 
Quando fiz essa canção,
Apenas criei mais monstros,
Porque  tudo  que digo e dito,
Depois se transforma em sonho.