O MEU CANTAR VAGABUNDO


 

 

O MEU CANTAR VAGABUNDO


 

Palavras, foram...
Na certa ditaram
O desmantelo incompleto
De verbos esquecidos!
 
Esqueceram,
Molharam
A incompetência inerte

De dar melodia
As consoantes.

 

Encolheram
Sumiram,
Instante após instante...
 
Eu, meio que em prece,
Torço para que tudo
Amanheça!
 
Palavra por favor (uma só já basta)
Cresça..
 
E entupa meu quintal
Com orações pobres ,
Rimas fáceis
Ou português falido!

 

E que a libido
Permaneça
Em estado constante
De criação notívaga.